sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Filme no... telemóvel

Revi o filme "Manhattan" de Woody Allen num... telemóvel. É isso mesmo. Num telemóvel Sony Xperia S. E por incrível que pareça, não cansei a vista nem me desmotivei a vê-lo num ecrã pequeno (ecrã 4,3", resolução 1280 x 720 pixeis).
Já tinha visto, obviamente, muitos vídeos de curta duração num telemóvel, mas foi a primeira vez que vi um filme na íntegra (e logo um clássico do Woody Allen). A sensação, confesso, foi algo estranha, mas ao mesmo tempo satisfatória, dada a qualidade da imagem, do som e da portabilidade do suporte. Segundo os especialistas, este vai ser o futuro do consumo de filmes: efectuar download de filmes directamente de servidores internacionais para equipamentos tecnológicos portáteis (telemóveis, tablets, computadores, consolas de videojogos, etc).
Obviamente que o verdadeiro cinema existirá sempre em grande formato de imagem, mas a minaturização progressiva dos suportes permitem que o consumidor possa ver filmes em telemóveis.
E o futuro é já hoje...
 

5 comentários:

Rui Gonçalves disse...

Não deixa de ser uma experiência interessante. O mundo em permanente evolução... :-)

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

É verdade. Ainda mais interessante para a nossa geração que tanta dificuldade tinha, quando éramos jovens, de ver um filme de qualidade! Agora está ao alcance de um clique e de forma tão portátil...

Rolando Almeida disse...

Victor, vi o filme do Bela Tarr no meu Tablet android, assim como vi lá imensos filmes. No tablet já li livros, é o meu caderno nas aulas, faço videos e fotografo o meu filho, é a minha agenda... praticamente só não faço torradas e tiro cafés no tablet... E sabes uma coisa? é confortável deitar-me na cama e ver os filmes com uns auriculares.

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

É isso mesmo, Rolando. ;)

Anónimo disse...

Essa do "E o futuro é já hoje..." é marca registada do João Lopes!