domingo, 9 de dezembro de 2012

O papel da Alma

Em 1979, um ano antes de falecer aos 80 anos, Alfred Hitchcock recebeu a tão merecida homenagem do American Film Institute por toda a sua carreira. Dedicou da seguinte forma o prémio:
Peço autorização para mencionar quatro pessoas que me têm ajudado por todo o seu carinho, reconhecimento, apoio e constante colaboração. A primeira das quatro é uma montadora cinematrográfica, a segunda é uma guionista, a terceira é a mãe da minha filha Pat, e a quarta é a cozinheira mais notável que conheci; e o nome das quatro pessoas é Alma Reville. Sem a maravilhosa senhora Reville, com quem estou há 53 anos, seria possível que eu não estivesse agora nesta sala a receber este prémio. Ou melhor, poderia estar nesta sala, mas como um dos empregados de mesa mais lentos da história. Por isso quero compartilhar este prémio, como tenho compartilhado a minha vida, com ela.
------
Alma Reville morreria dois anos após o desaparecimento de Hitchcock.
 

4 comentários:

Tiago Ramos disse...

E o novo filme "Hitchcok" vai focar-se muito nisso, precisamente. A forma como ela, sempre esteve por trás do Hitchcock e como terá sido ela, inclusive, a "salvar" o Psycho.

Peter Gunn disse...

Uma dedicatória, sem dúvida, linda!

Estou bastante curioso em relação a este biopic com o Hopkins! Vamos ver o que dá :)

Tiago Ramos disse...

Não esperem nada de especial do filme. É bem ligeiro, meio cómico, meio cartoonesco. É mediano.

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Também não tenho grandes expectativas em relação ao filme.