quinta-feira, 12 de julho de 2012

Klaus Kinski dixit


Um dos actores mais expressivos de sempre, Klaus Kinski, era tido como irascível e de mau génio (chegou ao confronto físico com o realizador Werner Herzog).

Eis algumas das suas tiradas mais interessantes:

"Eu faço filmes por dinheiro. Exclusivamente por dinheiro. Vendo-me pelo mais alto dinheiro, exactamente como uma prostituta. Não há nenhuma diferença. Por isso gostava de ganhar um dia o Prémio Nobel. Vale 400 mil dólares!"

"Prefiro andar de táxis. Detesto limunises. Cheiram mal e os seus condutores conduzem pessoas mortas aos seus cemitérios".

"Podia estar na cama com uma mulher durante semanas, mas sempre me pareceriam três segundos. Ou 300 anos".

"As dimensões dos meus sentimentos são demasiado violentos. Detesto filmar sem intervalos. Por isso gritei com o Herzog e bati-lhe. Mais do que tudo, gostava que Herzog apanhasse a peste".

"Eu sei que tenho dentro de mim a alma de milhões de pessoas que viveram em séculos passados. Não apenas de pessoas, mas também de plantas, animais, coisas, e até matéria. Todas estas coisas existem em mim".

3 comentários:

Marcelo C,M disse...

A briga dele com Herzog eram épicas nos bastidores dos filmes. Em a Colera dos Deuses, ele quase matou um dos figurantes com a espada. Era impulsivo, louco e genial.

Anónimo disse...

Ele não bateu no Herzog...isso que ele dizia contribui para se criar uma imagem tão icónica em volta do duo. Um dia ele e o Herzog juntaram-se para inventar histórias que os envolvessem e essa foi uma delas...quem conhece o trabalho deles mais a fundo sabe que o Klaus Kinski tinha demasiado respeito pelo Herzog para lhe bater...

Anónimo disse...

mais uma teoria que cai por terra....