terça-feira, 7 de maio de 2013

A morte de Ray

Hoje morreu, aos 92 anos, um dos grandes mestres - ainda que pouco conhecido das massas - do cinema mundial: Ray Harryhausen
O chamado pai dos efeitos especiais e artista maior da animação "stop-motion" (que tanto influenciou Tim Burton), Harryhausen foi responsável por uma autêntica revolução na arte dos efeitos especiais, dando vida a esqueletos guerreiros, serpentes gigantes ou monstros imaginários em filmes dos anos 40 a 70.
Quando estive em Londres no verão passado, visitei o magnífico London Film Museum no qual estava patente uma grande ala dedicada à obra de Ray Harryhausen (que o próprio inaugurou - ver aqui). 
Nessa exposição, intitulada "Myths & Legends",  pude ver maquetas utilizadas por Harryhausen em filmes de ficção científica, fotografias de rodagem, modelos de bonecos, storyboards, técnicas de animação, etc. 
Estas são as fotografias que tirei nessa exposição temporária do museu:

4 comentários:

Carlos L. Figueiredo disse...

Sem dúvida uma figura maior da história do cinema. Só uma pequena correcção: trata-se de animação "stop-motion".

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Carlos: obrigado pela chamada de atenção. Na verdade, foi uma gralha disléxica da minha parte ;)

Marcelo C,M disse...

Quando eu era pequeno, assistia todos os seus filmes na sessão da tarde. Sinto pena dessa geração nova, achando que os melhores efeitos visuais são esses que tem hoje em dia, quando na verdade, os melhores efeitos foram aqueles feitos a mão e com amor.

Hugo disse...

Os efeitos criados por Harryhausen nos anos cinquenta e sessenta ainda impressionam, são trabalhos de grande criatividade, levando em conta ainda os poucos recursos que existiam na época.

Abraço