segunda-feira, 12 de agosto de 2013

O que é dito e o que é pensado

Lembram-se de uma cena no filme "Annie Hall" (1977) de Woody Allen na qual o realizador conversava na varanda com Diane Keaton (enquanto bebiam) e surgiam legendas dos pensamentos verdadeiros que cada um tinha enquanto falavam de assuntos banais? É algo que me ficou sempre registado na memória, porque na verdade, todos nós quando conversamos com alguém dizemos coisas fúteis e pensamos exactamente o contrário do que afirmamos. 
Esse recurso inteligente que na altura Woody Allen utilizou - o de misturar e contrastar os diálogos com pensamentos mais íntimos - foi agora desenvolvido no Brasil com resultados hilariantes: um casal de namorados encontra uma jovem que já não viam há muito tempo. A conversa desenrola-se de forma trivial e com lugares-comuns. Mas a verdade é que cada um dos três "pensa" (nas legendas) coisas bem diferentes daquilo que diz e só as convenções sociais e morais impedem que digam o que lhes vai realmente na alma. O resultado esta colisão entre o que é dito e pensado é deveras cómico e permite, no meio do humor e da sátira, perceber um bocadinho melhor o modo de funcionamento da psicologia do ser humano.

1 comentário:

Marcelo C,M disse...

Me lembro daquela cena, bem sacada.