segunda-feira, 23 de setembro de 2013

O livro de Bogdanovich

Eis um livro que já conhecia há muitos anos e que acabei de ler há dias. Conhecia este livro porque durante muitos anos ouvi falar da importância desta obra do realizador Peter Bogdanovich. Importância do ponto de vista histórico e cinéfilo, uma vez que se trata de um livro de crónicas do tempo em que o cineasta viveu e começou a trabalhar em Hollywood.
E, na verdade, este livro corresponde às expectativas. Comprei esta edição antiga (1986) numa livraria online a preço de saldo (9€) e não fiquei desiludido. Bogdanovich conta inúmeros episódios curiosos e interessantes sobre os contactos e conhecimentos que travou no final dos anos 60 e princípios dos anos 70: actores e actrizes clássicos famosos, realizadores e argumentistas, etc.
A enorme cultura cinéfila de Bogdanovich (diz que viu 6 mil filmes em Nova Iorque!) ajuda a compreender a forma apaixonada como escreve sobre os filmes, as histórias e as pessoas por detrás dos filmes.
Eis algumas das suas opiniões:

- "Sou contra a censura - e também contra Garganta Funda."
- "Lubitsch fez os melhores musicais de sempre..."
- "Cavalgada Heróica, de John Ford; foi o primeiro Western adulto."
- "A contribuição de Selznick para o cinema americano foi importante... mas não era um artista. Nunca seguiu esse caminho. Capra era e seguiu esse caminho."
- "Paraíso Infernal, de Howard Hawks, dá-nos a maioria dos temas hawksianos de amizade masculina que começou a desenvolver em 1921 e que continuou a explorar posteriormente."
- "Riot in Cell Block 11 é ainda o melhor filme de prisões feito nos E.U."
- "As interpretações de John Wayne são do melhor que há em trabalho de actor."
  

1 comentário:

Marcelo C,M disse...

Com relação a livros estou lendo pela primeira vez o Exorcista.