terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Jovens alegres no Lee Strasberg





A revista Sábado publicou uma reportagem sobre quatro jovens (na imagem) portugueses que se encontram a estudar no principal conservatório de artes dos EUA, isto é, no Lee Strasberg Theatre and Film Institute, em Nova Iorque.
Famoso desde há décadas por ser uma instituição que formou alunos como James Dean, Robert De Niro ou Marlon Brando, o Lee Strasberg Intitute é reconhecido mundialmente como uma das escolas mais exigentes e elitistas no mundo do teatro e do cinema. Ora, não é todos os dias que jovens estudantes portugueses frequentam esta escola.
A Daniela Ruah (actualmente numa série de sucesso na Foz americana) ou o Ivo Canelas foram dois actores portugueses que aprenderam a arte de interpretar segundo o famoso método de Lee Strasberg. No total, estudam 250 alunos naquela instituição, a maior parte estrangeiros (que pagam 25 mil euros de propinas!). 
Os quatro jovens que actualmente estudam nesta instituição, refere a Sábado, têm entre 19 e 23 anos. Os quatro têm muito empenho, vontade de trabalhar e muitos sonhos que querem ver concretizados. Nada de errado, até aqui. 
O que achei estranho foram certas afirmações sobre estes estudantes: "Eles querem ser actores famosos, adoram ver filmes mas não percebem muito da história da profissão. Cinema mais antigo e europeu é para esquecer e sobre os trabalhos que se fazem em Portugal sabem zero. Os seus actores de referência são Russel Crowe, Johnny Depp, ou Meryl Streep. Não descartam a possibilidade de fazer novelas em Portugal, porque isso seria uma oportunidade para melhorar o currículo". 
Perante declarações destas, custa-me constatar que jovens aspirantes a actores manifestem ignorância e desprezo relativamente à história clássica do cinema e às suas referências. Mais: a fazer fé nestas declarações, parece que os jovens procuram apenas fama fácil no mundo do estrelato e vedetismo de Hollywood, como que imbuídos da "cultura" de séries juvenis como a inócua e superficial "Morangos Com Açúcar". O talento e a criatividade não se coadunam com esta demanda da fama.
É como se estudantes de música portugueses que frequentassem a Berklee College of Music (Boston), a mais prestigiada escola de música dos EUA, viessem dizer que "queremos ser músicos famosos, adoramos ouvir música mas não percebemos muito da sua história. Música mais antiga e antiquada é para esquecer e sobre a música que se faz em Portugal sabemos zero. Os nossos músicos de referência são David Guetta, Pablo Alborán e Bruno Mars."

4 comentários:

Anónimo disse...

Genial esta crónica. Uns com tanto talento a não ser aproveitado, e outros a tentarem ser vedetas... enfim

Ricardo disse...

Não entendo qual é o teu espanto. Infelizmente, 90 por cento dos jovens são assim mesmo - se começares a falar de filmes clássicos ou europeus com eles, olhar-te-ão como se fosses uma ave rara.

É chocante mas é a verdade.

Maria (Singing About Places) disse...

Vi este texto agora e, sendo uma das pessoas entrevistadas, acho que devo deixar a minha opiniãõ sobre este assunto, que pode ser lida aqui: http://singingaboutplaces.blogspot.com/2013/01/sobre-o-artigo-da-sabado.html

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Maria: obrigado pelo seu esclarecimento.

Cumprimentos e felicidades.