quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Dois filmes sérvios

São dois filmes que não tiveram, até à data, estreia comercial nos cinemas nacionais. E talvez nunca venham a ter. O que os une é o facto de ambos serem filmes de origem sérvia, realizados em 2012, e de terem gerado muita controvérsia. Ao ponto de um deles, "A Serbian Film", ter sido banido oficialmente em vários países. "Klip" é realizado pela jovem realizadora Maja Milos e conta a história de uma adolescente que vive num bairro pobre e que tem por obsessão filmar no telemóvel tudo (ou quase) o que lhe acontece. 
Klip



A jovem detesta a escola e adora festas com muito álcool, drogas e sexo. E é nesta avalanche de experiências complexas quase até ao abismo que "Klip" se desenrola. O filme tenta mostrar as angústias e as indefinições da identidade adolescente, submersa no prazer hedonista, na deriva de valores e na descoberta de novas sensações imediatas. Maja Milos filma estes devaneios com fervor e com a câmara quase colada à pele, os jovens encarnam com realismo as vivências turbulentas, mas a história tem pouca profundidade e perde-se num drama previsível. "Klip" tem algumas cenas de sexo explícito filmadas de forma subtil e sem procurar o choque gratuito.
"A Serbian Film" é outra história. Trata-se do primeiro filme do sérvio Srdan Spasojevic e trata-se de uma abordagem ao terror sexual gore: um ex-actor pornográfico é contratado para a voltar ao cinema para entrar num "art film". Mas depressa percebe que foi forçado a entrar num terrível "snuff movie" com os ingredientes mais dantescos: violência sexual extrema, necrofilia, pedofilia...
"A Serbian Film" só podia provocar opiniões extremadas: por um lado, foi banido em vários países devido à violência explícita (Espanha, Brasil, Noruega, Nova Zelândia, Austrália...); por outro lado, ganhou vários prémios em festivais especialziados de terror, como num festival do Canadá e no conhecido Fantasporto (Prémio do Júri). O realizador tem defendido o seu primeiro filme referindo que se trata de uma paródia e de uma crítica aos filmes sérvios que não inovam e são dependentes de subsídios estrangeiros. Fraca desculpa, digo eu...
A Serbian Film


Quanto ao filme propriamente dito, "A Serbian Film", por causa de toda a polémica em volta, é uma obra que poderá chocar susceptibilidades devido ao seu carácter violento e à temática tabu que explora (a "arte da abominação", descreveu um crítico). No entanto, não é nada que outros filmes do género já exploraram (com melhores resultados). A história é claramente inverosímil, as interpretações são quase mecânicas, percebe-se a intenção do realizador de chocar por chocar. A moral que perpassa o filme é insidiosa e repugnante e, quanto a mim, foi esse facto que mais me chocou (porque a violência gráfica do filme não me perturbou - imaginem a violência de um "Hostel" ou "Saw" mas com forte componente sexual).
Mal por mal, "Klip" ainda demonstra alguma honestidade pela forma como tenta mostrar uma realidade comum à juventude rebelde de hoje sem entrar em pormenores grotescos e ingenuamente provocadores...      
-----
Trailer de "Klip"
Trailer de "A Serbian Film"

2 comentários:

Anónimo disse...

Bom, se neste blog já se elogiou um filme-asco que mostra suicídios REAIS ...

Arm Paulo Fer disse...

Epá... esse Klip, já está na minha watchlist.
http://letterboxd.com/film/clip/