terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Remakes & sequelas, não obrigado

Recentemente estreou o filme "Carrie", remake do clássico de Brian De Palma filmado em 1976. Eu não vi nem quero ver. Geralmente e por princípio, sou contra remakes. São raros os remakes que são superiores ao filmes originais. E por vezes piores do que remakes são as inefáveis sequelas, que não acrescentam valor nenhum ao filme original (compare-se a trilogia de "O Padrinho" com "Matrix", por exemplo).

Mas há filmes que, pelas suas características artísticas, estéticas e de culto, dificilmente algum produtor terá coragem de fazer um remake (mas enfim, sabemos que em Hollywood há malucos para tudo). Assim, duvido que algum produtor, realizador ou estúdio de cinema arrisque fazer remakes ou sequelas de filmes como:

- "A Noite do Caçador" 
- "Blade Runner" 
- "Eraserhead" 
- "Reservoir Dogs" 
- "Aguirre: A Cólera de Deus" 
- "The Wild Bunch" 
- "A Laranja Mecânica" 
- "Blue Velvet"
- "Stalker" 
- "Morte em Veneza" 
- "Paris, Texas" 
- "Seven"
- "Ladrões de Bicicletas" 
- "O Eclipse" 
- "A Pianista" 
- "Lost in Translation" 
- "Hiroshima meu Amor" 
- "A Estrada" 

4 comentários:

Jihad disse...

Coisas tipo isto... http://www.imdb.com/title/tt1321511/ para quê?

Dr. Dante disse...

contra os remakes estou absolutamente de acordo. quanto às sequelas, penso que quem escreve um argumento que possa vir a ter uma sequela tem de ser suficientemente inteligente (e talentoso claro) para fechar um capitulo e ao mesmo tempo deixar questões no ar, escrever o primeiro filme, escrever o primeiro diálogo do primeiro filme já a pensar no último diálogo do último filme.

quanto ao brian de palma e estando a ser maldoso até gostei que fizessem um remake de um filme dele. Scarface, na história do cinema só existe um, Howard Hawks.

Quando me encontrares disse...

Tendo em conta que já houve um remake do Psycho, tudo é possível... :S

Anónimo disse...

Concordo com a lista e acrescentaria mais alguns filmes.
Remake e/ou sequela de Eraserhead é uma impossibilidade psicológica/filosófica para dizer o menos.