segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

No adeus a Anita

Ontem faleceu a Diva Anita Ekberg. Há 3 anos escrevi este post sobre ela:



Há dias li numa revista que há estrelas de cinema que envelhecem muito bem. Casos de actores e actrizes que são mais atraentes e "glamorosos" agora do que há 20 ou 30 anos. Não será por certo o caso da mítica actriz de Anita Ekberg, a voluptuosa mulher que contracenou com Marcello Mastroiani no filme "La Dolce Vita" de Fellini (de forma tão carismática que chegou a dizer: "Fui eu que fiz Fellini e não o contrário"). Enquanto que actrizes como Gina Lollobrigida ou Sofia Loren souberam manter a frescura e a beleza até aos 70 anos, Anita Ekberg desmazelou-se por completo e a decrepitude da velhice tornou-a quase irreconhecível.

Sinceramente, pensei que Anita Ekberg já tivesse morrido. Mas não. A ex-Miss Suécia 1950, que nas décadas de 50 e 60 foi uma sex-symbol a nível mundial (rivalizando com Brigitte Bardot), tem actualmente 79 anos e vive isolada em Itália. Não dá entrevistas e recusa-se a escrever as memórias. A sua carreira no cinema não foi tão auspiciosa como se poderia pensar. Para além de uma breve passagem por Hollywood (onde teve casos amorosos com os actores Errol Flynn, Yul Brynner, Frank Sinatra e Gary Cooper), o seu estrelato e glamour desvanceu-se a partir dos anos 70.

A sua última aparição no cinema foi, talvez de forma simbólica, num belo filme do mestre Federico Fellini, "Entrevista" (1984).

1 comentário:

Anónimo disse...

Bolas...!! Lembro-me perfeitamente deste Post. Já há 3 anos????

Excelente...

Luís Santos