quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Dead Can Dance e o poder das imagens

O realizador (e músico) Laurent Boutonnat realizou este videoclip para uma das mais populares cantoras pop francesas dos últimos anos, Milène Farmer. Corria o ano de 1989 (Fevereiro) e a música chamava-se “Sans Logique”. A música é perfeitamente banal e dispensável, mas o videoclip não é. Não só porque demorou 3 dias a filmar e custou 200 mil euros. Também porque se trata de um belíssimo videoclip, com uma boa fotografia, montagem e realização, mas não faz jus à canção pop de Milène Farmer (a ruiva que surge no vídeo).

O interessante é que descobri uma versão deste videoclip com música dos Dead Can Dance. E a verdade é que, depois de ver o videoclip com o belíssimo tema “Persophene” ficamos com a firme convicção de que as imagens foram pensadas, quase segundo a segundo, para a música dos Dead Can Dance. Nada mais errado. Mas o facto é que alguém teve a intuição e a sensibilidade de encaixar a notável música dos DCD neste videoclip e o resultado final (música + imagens) é assombroso. É a prova de que uma simples alteração na dicotomia entre imagem e música atribui logo uma conotação totalmente diferente face ao produto original.

4 comentários:

Loot disse...

E um concerto dos Dead Can Dance?
Isso é que era uma prenda de natal :)

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Era uma grande prenda, de facto. Mas já não para o Natal. A reunião do grupo vai ser em 2012 com novo disco e digressão, Rezemos para que, definitivmente, passe por Portugal!

Loot disse...

Não sabia que se iam reunir. eu sei que as reuniões estão na moda, mas não contava com esta.

Espero mesmo que sim, o Tom Waits passou por espanha outro ano e por cá não, oxalá que coisas assim não ocorram.

Ouvi falar foi da reunião dos Black Sabbath formação original. Vamos lá ver.

joao amorim disse...

existe também um video no youtube da musica "my body is a cage" dos AF, com o video do, se não me engano do once upon a time in america. nalguns momentos a forma como o que se está a passar no vídeo e na música se aproximam de uma forma espantosa.

cumps