quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Do lado de lá



Gostava de conhecer os gostos culturais dos leitores deste blog. Gostava de conhecer, cara a cara, alguns dos leitores mais assíduos.
Gostava de saber o que gostam de ler, ver e ouvir. O que gostam de visitar quando chegam a uma cidade desconhecida. Quais os livros que procuram quando entram numa livraria da qual nada conheciam. Que conversas têm com os amigos acerca do último grande filme que viram. Se têm alguma mania de escrever os seus pensamentos diarísticos: uma frase, um sentimento, uma sensação. Ter um feedback do "lado de lá".
Porque sei que alguns leitores deste blog partilham os mesmos gostos que eu, gostava que um dia pudessem ser meus amigos na "vida real". E partilhar, à mesa de um café, à saída de um cinema ou de uma galeria de arte, as emoções (nem sempre unânimes) que a arte proporciona. Discutir saudavelmente ideias e opiniões sobre um objecto estético com base num gosto partilhado, é das coisas mais belas que se pode pedir a uma amizade (como nos filmes de Woody Allen).
Porém, enquanto O Homem Que Sabia Demasiado definha e se encontra em curva descendente na qualidade (até um dia morrer de morte natural), continuarei a partilhar com os leitores anónimos e "invisíveis" os meus gostos e os meus interesses. Uma partilha quase sempre de sentido único (porque quase nunca há feedback como nas relações pessoais), uma partilha que um dia há-de terminar selando um cinematrográfico "The End". 

18 comentários:

Tiago Vitória disse...

Olá Victor, aproveito esta oportunidade para partilhar um bocado sobre a minha experiência que me faz aproximar deste teu blog.

Eu estudo audiovisual e, apesar de tudo, tenho no meu curso vários amigos que, tal como eu, se interessam por ver muitos e bons filmes, assim como ler livros e partilhar os seus próprios interesses. É um hábito nosso percorrer os cineclubes que têm projecções de filmes - há sempre um espaço de discussão que se estende por uma semana depois do filme acabar. O último filme que vimos foi a Infância de Ivan na segunda-feira passada na ESMAE.

Em termos literários, gosto de muito de Saramago, P.G.Wodehouse, Eduardo Mendoza, Alexander McCall Smith... Na viagem de casa a escola, gosto de ler ensaios como o Mitologias do Roland Barthes.

Tenho um fraquinho por padrões. Os azulejos de uma cidade são sempre alvo da minha atenção.

É bom a partilha de experiências e opiniões!

Susana V. disse...

Pá... isso dito assim, obriga uma pessoa a dizer qualquer coisa. Venho aqui sempre que há post novo, gosto de ler mas nem sempre comungo ou compreendo os gostos, e não interessa porque é mesmo assim esta coisa dos blogues. Nós, os visitantes, somos uma cambada egoísta (gostamos apenas de receber) e chupista (ainda por cima), porque tiramos ideias para futuros filmes e conversas, sem que quem deu origem a tal saiba disso. É capaz de ser lixado, acredito. Por outro lado, acusei o toque, bolas, deve estar a falar para mim, que venho aqui há anos (como a outros blogues) e nunca disse nada... Por isso, fáfavor, não venhas com as conversas de que o blogue vai morrer e blá blá blá porque o que não deve faltar aí é pessoal a vir aqui inspirar-se. Pode?
Obrigada,
Susana

Marcelo Castro Moraes disse...

Continue sempre postando amigo.

GBC disse...

Ora, então se falas no Woody Allen... a Tracy (Mariel Hemingway) voltará a Nova Iorque ou não??

Daniel S. disse...

Olá, Victor.

Começo por dizer que apreciei a atitude de honestidade presente neste teu "desabafo" e que consigo compreender a tua aparente frustração.

No entanto, quando referes que há uma curva descendente na qualidade do blog e uma diminuição no feedback, creio que não te podes culpar nem a ti, nem aos leitores (até certo ponto). Digo isto, porque acho que com a ascensão na popularidade de sites como o Facebook, Twitter e Tumblr, muitas pessoas se habituaram a reagir principalmente através de "likes", "reposts" ou pequenos comentários (que por vezes podem saber a pouco), deixando para trás os blogues mais "tradicionais". Claro que tudo isto é uma generalização, mas penso que essa é uma das razões.

No que toca à interacção com outros cinéfilos, pessoalmente aconselho-te a experimentares outras redes sociais como o Mubi, Letterboxd ou o FilmAffinity (se é que não tens já nenhuma conta em algum deles). Pessoalmente, gostava muito de acompanhar as tuas críticas, votações, listas (etc.) em algum site desse género.
Quanto às leituras, recomendo o Goodreads. Não tenho conta lá, mas costumo ler críticas de vários utilizadores com opiniões e gostos que me parecem interessantes.

De resto, só te tenho a agradecer por continuares a partilhar os teus pareceres.
Apesar do que aqui disse, espero também que continues a actualizar o blog, até porque ficou claro que há leitores do lado de cá.

Cumps.

P.S.: Se não respondermos, imagina que estamos a observar tudo através de uma espécie de janela indiscreta. O Hitchcock ficaria orgulhoso :P.

Anónimo disse...


Este blog não pode fechar. É Património Mundial. É aqui que eu choro, tantas vezes!
Lindo!, isso que escreveu...os seus amigos reais são uns sortudos!

ilda pontes

Susana disse...

Adoro tudo o que seja arte. Tenho um fraquinho (grande) por teatro seja ele de rua, musical ou do absurdo. Passaria a vida inteira a viajar, observar e conhecer culturas, pensamentos e perspectivas diferentes. Gosto de me sentar a uma mesa com alguém que ouça e saiba falar ao som de jazz. O meu estilo preferido de música é a clássica, mas também ouço muito rock e post rock. Gosto do trabalho de Tim Burton, Tarantino e de Kubrick. Gosto de Saramago, de Gabriel Garcia Marquez e de Miguel Sousa Tavares. Adoro ler e tenho pena de não ter mais tempo para o fazer. No entanto, de manhã, assim que chego ao trabalho uma das coisas que consulto é as novidades do teu blog. Vale mesmo a pena e aprendo imenso. Obrigada! :)

Anónimo disse...

Caro,

Não é a primeira vez que aqui comento mas quase. E o comentar para mim funciona muito em jeito de discussão, quando não concordo com uma determinada visão. E como não concordo que este blog esteja a morrer ou em curva descendente aqui fica o contributo. Raramente discordo do que por aqui aparece.

Acompanho-o via feeds e nem sei se conto para as estatisticas de leitor. Para comentar preciso de ir mesmo ao blog e odeio blogs com fundo preto. Fazem-me mal aos olhos.

Pronto já deixei algum veneno. E, se calhar, mais algum veneno nos posts pode ser uma boa estratégia para nos espicaçar.

abraço

JC

Carlos Branco disse...

Mas porque dizes que o blog está a definhar...? não compreendo. acho o teu espaço interessante, sai de ti e desde que saia de ti deves continuar

Anónimo disse...

O blog O Homem Que Sabia Demasiado não pode definhar. Para mim é a quinta essência do saber mais sobre o cinema e seus gostos. Sou um fã ávidos da obra de Thomas Pynchon. No que me toca ao cinema aprecio bastante os filmes de Fellini, Godard e Stanley Kubrick. A vida "blogueira" será mais fraca se este excelente espaço de excelência for á vida.

https://www.facebook.com/sergio.knight1

Anónimo disse...

Não te vás, que estás a cultivar esta terra árida, que é a minha....todos os dias te espreito, no aborrecimento do meu trabalho, são estes lugares ( o teu e outros mais)que dão cor ao cinzento do dia, é que isto de 8 horas de jornada diária, vai matando lentamente, e não creio que a intelegência nos deveria ter levado para aí, pero bueno é o Mundo que temos, não há que o desdenhar, mas sim amá-lo....
De resto eu sou mais de música, free jazz, me encanta um Peter Brotzmann, Rodrigo Amado (o montion trio, é brutal) Gustafson,o jazz da nossa Clean Feed, e fimes, ando a tentar ver os grandes clássicos (obrigado Vitor), mas sou um grande admirador do Lars Von Trier, o Gaspar Noe, o cinema europeu, asiático, Sul Americano, me encantam, assim como me encantam as pessoas bonitas....como tu....
Já agora eu sou o Piskas, e por favor continua a cultivar esta minha terra árida...
Agora só te escrevo daqui a um ano, é que eu não sou muito bom nestas tretas....OBRIGADO...oopss, pareçe que afinal sou um robô...

Anónimo disse...

Não,a qualidade não está a baixar.Fazer um blog todos os dias deve ser cansativo e deves estar com uma quebra de «agressividade»,só isso.Passo sempre por aqui e sinto-me sempre melhor,mas não comento porque sou um voyeur como tantos.Quanto a gostos:acabei de reler ´A morte de Ivan Ilych` do Tolstoi que é mais profundo e diz mais em 60 páginas que muitos em 600.A recomendar.Um abraço.

Anónimo disse...

mesmo sem conversa de café, já aconteceram momentos de pura comunicação, eu diria, telepática. A última foi, por exemplo, o filme da Annah Arendt. Andei dois dias entusiasmado a falar do filme (sem grandes feedbacks) e, passado alguns dias, estavas a postar exactamente aquilo que queria ouvir. Isto dava um bom tema, mas agora tenho que ir jantar.

Gosto de Voltaire, Diderot e outros mais, mas prefiro ler teatro.
A minha onda é a Godard, Carné e Marker.Tarr vem depois. Do que me lembro, é isto.

Continua (posso tratar por tu?).Prometo que venho discordar mais vezes.

Tb gosto de francesinhas.

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

A todos os que comentaram, sem excepção, agradeço profundamente as opiniões, sugestões e mensagens.
Estas reacções foram um forte estímulo para continuar.
Continuem a aparecer e muito obrigado!

ajanelaencantada disse...

Se já não vier atrasado, deixo também aqui um bocadinho de mim. Moro na margem sul do Tejo, e tenho no aprender uma das minhas maiores paixões, se calhar aquela que explica todas as outras. Vou no meu segundo curso superior, estou a trabalhar no ensino, adoro aprender sobre música artes visuais, literatura, história, cinema, e quase tudo o que posso.

Filme que vou ver de seguida "Caccia Tragica", para o meu blog. A ler hoje, "A História da Arte" de Gombrich, para o meu curso. A ouvir neste momento, Marillion, porque sim.

Sou pelo pluralismo, apaixona-me aprender, mas sem elitismos, pois não penso que o conhecimento e o gosto devam ser aprisionados em juizos de valor.

E cá vou lendo, para que a minha curiosidade vá sendo continuamente despertada.

Francisco Mendes disse...

Boas...

Este espaço é para mim um espaço onde tenho constantemente aumentado os meus interesses:
- foi aqui que conheci o cinema de Tarkovsky apenas por visualizar um video youtubiano entitulado "O Melhor Plano-Sequência de Sempre", e com isso despontar o interesse para o cinema de outros autores (Buñuel, Lars von Trier,...)
- foi aqui que conheci novos conceitos musicais, mostrando que existe vida musical para além de rock, pop,etc, através da descoberta de Shining, e aprofundar o conhecimento musical de música eletrónica (e não só aquela que insiste em ocupar as Tv's, discotecas e afins) com Amon Tobin, Eskmo, etc...
- foi aqui que me apercebi que livros de cinema são algo mais que o puro debitar de palavras sobre cinema, mas sim algo que complementa e permite perceber o dito cinema.

Enfim, tudo isto para dizer: Um Muito Obrigado, e continuação de bom trabalho!

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Obrigado Francisco Mendes!

Gorette Silva disse...

rs mas que susto. sempre venho ao seu blog ver as novidades e é verdade, como a moça acima disse...tenho sido egoista. Venho, sugo as indicações, renovo minhas listas, mas nunca deixo nada em troca. Em parte por hábito, em parte por achar que n teria nada a crescentar, já que gosto e acho suas postagens redondas. Sou brasileira e acho que achei seu blog procurando algo do cineasta Jacques Tati, que adoro. Quando vi seu apreço por ele, fiquei animada e nunca mais deixei de vir a este sítio (como vcs portugueses costumam dizer rs).
Um beijo para ti. E continues, se tiveres vontade, que isto aqui não está definhando não rs.