quinta-feira, 26 de maio de 2011

Bob Dylan - uma questão de gosto


Bob Dylan comemorou 70 anos de idade.
A propósito desta efeméride, as rádios e a imprensa escrita têm dado bastante atenção ao autor de "Mr. Tambourine Man". A verdade é que, para mim, Dylan nunca foi um músico de eleição. Reconheço-lhe qualidades como compositor e é indiscutível que o seu lugar na história da música popular está garantido há muitos anos, mas ainda assim, nunca nutri grande admiração por este autor. Talvez pelo timbre da voz e pela forma de cantar tão particular (que para os fãs será interpretado como uma marca original), ou por ter dedicado a sua carreira à folk, género musical que nunca me atraiu por aí além.

A verdade é que, como noutras coisas da arte e da vida, o motivo pela minha renúncia a Dylan reside simplesmente numa questão de gosto: não me fascina a obra de Bob Dylan, naquele sentido em que, inversamente, me fascina a música de um Tom Waits ou de um Leonard Cohen (ressalvando as devidas diferenças, obviamente).

Já da sua escassa incursão pelo cinema gosto muito da actuação de Bob Dylan no grande western de Sam Peckinpah, "Pat Garrett & Billy the Kid" (1973), filme para o qual Dylan escreveu diversas músicas.

3 comentários:

Rato disse...

É no mínimo discutível a afirmação de que "Dylan dedicou a sua carreira à folk". Se houve uma característica sua pela qual foi incompreendido, contestado e mesmo amaldiçoado foi a sua coragem em se afastar dos caminhos tradicionais e imutáveis dessa música rural norte-americana. Basta recordar o que aconteceu no Newport Folk Festival (Verão de 65)...

O Rato Cinéfilo

Bruno Cunha disse...

Sou grande fã de Bob Dylan. A sua forma de cantar e as suas letras são o que mais me cativam nele.

Abraço
Frank and Hall's Stuff

Neuroticon disse...

Estamos então situados exactamente no mesmo ponto no que toca a Bob Dylan :)
É bom saber que não sou o único, uma vez que quando o admito toda a gente me cai em cima a dizer barbaridades :|