sexta-feira, 16 de março de 2012

45 anos de um grande disco

Um dos mais lendários e influentes álbuns rock de toda a história da segunda metade do século XX assinala hoje 45 anos da edição original (1967): “The Velvet Underground & Nico”. Lou Reed, vindo do rock, e John Cale, da música erudita contemporânea (influenciado pelo grupo Fluxus e John Cage), foram apadrinhados pelo guru da Pop Art, Andy Warhol (a capa mítica é da sua autoria) que também foi o responsável por incluir a cantora Nico no alinhamento do disco (cantando em três temas).
Desta mistura artística, no seio da efervescente e criativa Nova Iorque da década de 60, surgiu o álbum “The Velvet Underground & Nico”, um álbum feito de canções perfeitas (na sua própria imperfeição) sobre temáticas controversas: consumo de drogas, desvios sexuais, prostituição ou sadismo. Musicalmente, todas as canções do álbum emanam uma energia e uma sedução sonora raramente superadas (ou até alcançadas), com uma instrumentação densa, ritmos maquinais e vocalizações à beira do abismo (sobretudo os temas cantados por Nico). E o rock nunca mais foi o mesmo…

3 comentários:

Rui Gonçalves disse...

Um disco mítico e fabuloso sobre o qual já se disse e escreveu tudo. :-)

Vasco disse...

Dos meus álbuns preferidos...

Aníbal Santiago disse...

Ainda hoje falei sobre este álbum com um grupo de amigos. Um disco de excelência que figura entre os meus álbuns preferidos. 45 anos depois continua a ser um álbum de grande relevância.

Cumprimentos,
Aníbal Santiago.