sábado, 23 de julho de 2011

Mais um nome para o Clube 27


Nada que não se estivesse à espera, mais tarde ou mais cedo. A morte de Amy Winehouse, aparentemente vítima de overdose de drogas, não surpreende e engrossa a já vasta e considerável lista do fatídico "Clube 27" - o dos grandes e jovens artistas que morreram com apenas 27 anos.

Sobre este clube, escrevi isto.

7 comentários:

Rato disse...

Winehouse foi uma "grande" artista?

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Para mim não foi uma grande artista e não se pode comparar com um Jim Morrison, Jimi Hendrix ou um Kurt Cobain. Tinha uma boa voz, deixou dois ou três êxitos mas pouco mais. A fama de excêntrica e dada a excessos de álcool e drogas transformaram-na numa celebridade.

Quando me referia a "grandes" artistas estava, sobretudo, a referir-me aos músicos mais importanes que fazem parte deste "clube".

Hugo disse...

Muito dinheiro e fama para pessoas é sempre um perigo.

Infelizmente é mais um exemplo de vida desperdiçada.

Abraço

Álvaro Martins disse...

Está bem Victor mas mesmo dentro desse grupo grande artista é que ela não foi.

ITA disse...

Com tantos clichés que estes novos artistas procuram, não me admirava nada que isto tenha sido propositado. De que outra forma se falaria dela no futuro!

Bah! A próxima aposto que vai ser a outra Lady.

Anónimo disse...

Boa tarde,
O Brian Jones morreu em 1969 mas no texto do clube está em 1960. Acho que não li mal. Viu o filme (pra aí de 2005, não me recordo o nome nem a data) sobre a vida e morte de Brian Jones? Os Stones não autorizaram a utilização de canções como banda sonora. De facto o homem foi assassinado.
É possível que um corpo humano "normal" não aguente grandes misturas de drogas (porque o pior são as misturas) por mais de 10 a 15 anos, daí as mortes aos
27... Mas há o caso do Keith Richards...
Cumprimentos,
José

O Narrador Subjectivo disse...

keith richards já morreu pelo menos umas 5 vezes e foi substituído por clones