domingo, 31 de julho de 2011

"Dogville" motiva massacres?


O realizador dinamarquês Lars Von Trier, autor do filme "Dogville" (na imagem), admitiu ontem que a sua película pode ter servido de inspiração a Anders Breivik para cometer o duplo atentado na Noruega que vitimou 77 pessoas. Disse o realizador ao jornal dinamarquês "Politiken": "Sinto-me bastante mal só de pensar que o Dogville pode ter servido para Breivik como uma espécie de guião".
A minha sucinta conclusão: não só acredito que ver "Dogville" não desperta em ninguém instintos assassinos em massa como acredito que esta intervenção do cineasta é, mais uma vez, um pretexto oportunista para falar de si e dos seus filmes.
É como se agora a editora de videojogos Activision viesse desculpabilizar-se porque Anders Breivik era adepto do jogo "Call of Duty: Modern Warfare", em jeito encapotado de publicidade gratuita ao mesmo.
Lars não descarta uma oportunidade para se auto-promover e a sua declaração só atira confusão na opinião pública sobre a alegada relação entre filmes violentos e crimes reais.

3 comentários:

du disse...

a esta hora ri-se marilyn manson a chamar-lhe macaco de imitação.

Rui Francisco Pereira disse...

Era o que eu ia referir: mas porque raio acha ele que o seu filme tem obrigatoriamente de estar ligado ao massacre?
Que grande arrogante...

Diego disse...

O Lars Von Trier é uma personagem sempre em overacting.