quinta-feira, 3 de março de 2011

Discos que mudam uma vida - 134


É um dos meus discos de jazz preferidos de sempre: “The Lounge Lizards” (1981) pelos The Lounge Lizards. Banda de jazz sui generis, constituída por um naipe de notáveis músicos: o saxofonista John Lurie (que viria mais tarde a fazer música para filmes de Jim Jarmusch), o seu irmão Evan Lurie (piano e órgão), o baterista Anton Fier (saído da seminal banda de rock The Feelies) e o guitarrista Arto Lindsay (com experiência no rock subversivo do movimento No-Wave).
Todos construíram um jazz de indiscutível modernidade estética, numa fusão que deve tanto à atitude punk como a Charlie Parker, ao swing ou ao free-jazz. “The Loung Lizards” tem temas curtos e incisivos, de insuspeita criatividade rítmica e melódica, nos quais o saxofone de Lurie toma rédea solta e a guitarra eléctrica assanhada de Arto Lindsay imprime um cunho de inovadora sofisticação estética.

3 comentários:

ArmPauloFer disse...

Caramba... desta vez tem texto e até um video! Assim está bem melhor esta série de artigos Victor.
Desconheço-os e nada tenho a dizer sobre a música.

Manuel disse...

Subscrevo, Victor.
Um breve apontamento pessoal, se me é permitido: conheci-os em 1987 a ouvir os vinis Big Heart (1986) e No Pain For Cakes (1987) e, principalmente, o John Lurie com as 2 BSO do Stranger Than Paradise e Down By Law ( estes mais tarde, se não estou em erro) enviados – e bem caros - da Contraverso (era a minha Amazon da época!) para Amarante…2 ou 3 anos depois é que ouvi este primeiro disco. E desde aí, não vejo o dia de os ver ao vivo ( vi o Arto Lindsay 2 vezes mas não é a mesma coisa) e não percebo como não é possível com tanto Festival de Jazz por cá!
Abraço
Manuel Carvalho

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Era bem bom vê-los ao vivo, Manuel. Também já vi o Arto Lindsay, mas não é a mesma coisa que com John Lurie e companhia ;)