quarta-feira, 5 de maio de 2010

Tati e a "coreografia de acidentes"

É um filme mal-amado de Jacques Tati. Considerada uma obra menor, "Trafic" (1971) foi o filme realizado cinco anos após o fracasso comercial (mas não artístico) de "Playtime", que levou à ruína económica o actor e realizador francês.
"Trafic" é o filme no qual surge pela última vez o inimitável personagem Sr. Hulot em todo o seu esplendor cómico, com gags visuais extraordinariamente bem filmados, como nesta sublime "coreografia de acidentes" (que materializa, na perfeição, a visão crítica mordaz de Tati face à sociedade moderna e seus "objectos de adoração"):

3 comentários:

Álvaro Martins disse...

Já se sabe que os resultados comerciais poucas vezes são compatíveis com os resultados artísticos. A obra de Tati é toda ela magnífica. Chaplin e Keaton foram fenomenais mas Tati não se lhes fica atrás.

F disse...

Gostei bastante deste filme.

fernanda eugénia disse...

desconhecia a existência deste filme. sequência genial. sempre que revejo os filmes do tati e descubro pormenores e preciosismos que me tinham escapado. perfeição.