domingo, 9 de maio de 2010

A verdade sobre Joaquin Phoenix


Em Agosto de 2009 escrevia neste post que o actor Joaquin Phoenix estava a transformar-se num enigma devido ao seu comportamento anormal no programa de David Letterman (assim como noutras circunstâncias). Foi por essa altura que o actor de "Two Lovers" avisou que iria deixar Hollywood para se dedicar a uma carreira no mundo da música hip-hop. O mundo do espectáculo dividiu-se em dois: os que acreditavam na aparente loucura do actor, e os que achavam que se tudo se tratava de uma engenhosa encenação.
A este propósito, o jornal espanhol El País publica hoje um artigo no qual defende a tese segundo a qual Joaquin Phoenix encenou, durante um ano, o seu comportamento para um "mockumentary", isto é, um falso documentário realizado pelo seu cunhado Casey Affleck (também ele actor). O documentário dá pelo título "I'm Still Here: The Last Year of Joaquin Phoenix", e pretende retratar um ano de aventuras (sobretudo desventuras) do actor agora barbudo e com ar alienado.
A ser verdade esta encenação, há que dar o mérito a Joaquin Phoenix pela convincente interpretação ao longo de todo um ano de comportamentos bizarros e provocadores. Depois da estreia deste falso documentário, aguarda-se que Phoenix venha a público revelar toda a verdade.

4 comentários:

Jackie Brown disse...

Quero mesmo pensar que isso é verdade. Ninguém altera assim tanto o seu comportamento sem mais nem menos... acho eu.

A ser uma encenação, temos Andy Kaufman ;)

Abraço

Erzsébet disse...

Já tinha ouvido esses boatos antes, e acho genial!
Muito legal a iniciativa dele, que, ao menos para mim, é um ator excelente - seja isso boato ou não. Esse fato só ratifica.
Fiquei surpresa quando ouvi sobre a decisão dele de ser um rapper, e confesso, triste porque gosto do trabalho dele... Enfim, só o tempo dirá.
E mais uma vez, ótimo post.

Hugo disse...

Se o documentário for verdadeiro, com certeza foi uma das grandes idéias dos últimos anos.

Abraço

Nekas disse...

Extremamente fabuloso e ao nível de Andy Kaufman.
Enquanto Phoenix fêz-lo por um ano, Kaufman fez-lo durante toda a sua vida...

Abraço
Cinema as my World