terça-feira, 1 de junho de 2010

O tédio


"Não admira, pois, que o mundo vá de mal a pior e que os males aumentem cada vez mais, à medida que aumenta o tédio, e o tédio é a raiz de todo o mal. A história deste pode acompanhar-se desde os primórdios do mundo. Os deuses estavam entediados, pelo que criaram o homem. Adão estava entediado por estar sozinho, e por isso foi criada Eva. Assim o tédio entrou no mundo e aumentou na proporção do aumento da população.
Adão aborrecia-se sozinho, depois Adão e Eva aborreceram-se juntos, depois Adão e Eva e Caim e Abel aborreceram-se em família; depois a população do mundo aumentou e os povos aborreceram-se em massa. Para se divertirem congeminaram a ideia de construir uma torre tão alta que chegasse ao céu. Esta ideia, por sua vez, é tão aborrecida como a torre era alta, e constitui uma prova terrível de como o tédio se tornou dominante."
Soren Kierkegaard

6 comentários:

jp, le miserable disse...

é verdade sim senhor

Flávio Gonçalves disse...

É pelo tédio que estamos assim.

Questiuncas disse...

Nada entediante este pensamento.

::Andre:: disse...

Boa! Como se chama o livro? Tédio?

Daniel Rocha disse...

Victor, um dos grandes temas de "Os Maias", do nosso caro Eça, é efectivamente o tédio. É ele que "empurra", ou ajuda a "empurrar", o Carlos e as demais personagens para as relações adúlteras. É uma chatice nada ter para fazer!

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Andre: não é de nehum livro com o título "Tédio" (também não sei de qual).

Daniel: O Eça era grande e visionário, de facto.