quarta-feira, 11 de abril de 2012

Uma sequela inútil


Após vários rumores, eis a notícia oficial: o filme "Raging Bull" ("Touro Enraivecido", 1980) de Martin Scorsese, vai ter uma sequela. Pior: uma mistura de sequela e prequela. O projecto - obviamente - não terá a participação de Scorsese e será levado a cabo pelo desconhecido realizador argentino Martin Guigui e com o actor William Forsythe como Jack La Motta.
Martin Scorsese já veio a público afirmar que considera esta sequela inútil e não vislumbra qual o interesse em voltar a prolongar a história do famoso pugilista, uma vez que no seu filme já foram explorados o auge, queda e autodestruição do mesmo. A opinião de Robert De Niro não é conhecida, mas eu arrisco afirmar que terá uma opinião completamente devastadora para com esta ideia.
A minha opinião é a de que deveria haver um lei que impedisse realizadores oportunistas de fazer sequelas, prequelas ou remakes de obras-primas intocáveis da arte cinematográfica.

5 comentários:

Hugo disse...

Esta faltando criatividade em Hollywood.

A febre das refilmagens não está poupando nem os clássicos.

Abraço

Rato disse...

Sou visceralmente contra este tipo de oportunismos, sequelas, prequelas e o diabo a quatro. Mas daí a haver uma "lei" a proibir a realização destes filmes vai uma grande...enorme distância! Há que contrariar o fundamentalismo, por muito que isso nos possa custar. Ou então teria que haver uma "lei" para proibir tudo quanto não gostamos...
A resposta é a denúncia pública de tais atrocidades, a partir daí cada um que pense por si.

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

A ideia da lei para proibir sequelas era claramente irónica e exagerada, mas é uma forma de manifestar o meu desagrado.

joao amorim disse...

estes filmes caem naturalmente no esquecimento. o psycho teve duas sequelas mantendo o anthony perkins. foram completamente inúteis e efémeras.

Goulart 5784 disse...

Lembram-se do filme "Donnie Darko" (2001) de Richard Kelly? Surgiu uma sequela inútil feito pelo realizador Chris Fisher ("S.darko (2009)) que se espalhou ao comprido. E mesmo se prevê com este.