terça-feira, 20 de julho de 2010

A Lanterna Mágica de Bergman


Gosto muito de auto-biografias. Sobretudo de escritores, músicos, realizadores e actores. No capítulo das auto-biografias de realizadores, há muitos anos li uma auto-biografia que me impressionou particularmente: "O Meu Último Suspiro", de Luís Buñuel, escrita apenas 3 anos antes da sua morte (já falei dela aqui no blogue). A auto-biografia de Charlie Chaplin, Marlon Brandon e Andrei Tarkovski (este último não é bem no registo de auto-biografia convencional) também constituem fascinantes e derradeiros testemunhos de vida e de percurso artístico.
A última auto-biografia interessante que li é a do cineasta sueco Ingmar Bergman, intitulada "Lanterna Mágica". E surpreendeu-me a vários níveis: muitíssimo bem escrito, "Lanterna Mágica" ultrapassa o habitual registo de apontamentos biográficos, provando que uma auto-biografia pode ser, também, uma inequívoca obra literária. Ingmar Bergman escreve de forma extremamente sóbria e pragmática, com ironia e finura estilística. Quase como se fosse um romance.
Para meu espanto, aborda pouco a sua carreira como cineasta, interessando-se mais por contar o seu irregular (mas nem por isso menos importante) percurso como encenador de teatro. E escreve, sem pejo nem constrangimentos, sobre os mais diversos acontecimentos da sua vida: desde os amores e desamores com as mulheres, a primeira vez que se masturbou (!), as inúmeras doenças que o atormentaram desde cedo (enxaquecas, cólicas renais...), a relação difícil com o pai autoritário, a sua admiração juvenil por Hitler, a sua visão da crítica de teatro, a sua forte ligação com os actores com quem trabalhava, os altos e baixos da sua carreira (despedimentos, humilhações, prémios, consagrações...), etc.
Um verdadeiro manual para conhecer, muito mais a fundo, a obra e a vida de um dos grandes realizadores de cinema do século XX.
PS - Este livro está à venda, a um preço de promoção, na Fnac.

10 comentários:

Neuroticon disse...

Tenho-o e é brilhante!

João Gonçalves disse...

Vou comprar :)
obrigado pelo dica.

it was RED - Para quem gosta de cinema disse...

Bergman é um dos cineastas que mais admiro. Preciso ler esse livro.

Flávio Gonçalves disse...

Muito obrigado pela sugestão!!! Sabes por quanto é que se está a vender?

Neuroticon disse...

Eu comprei por 10, o ano passado!

Manuela Coelho disse...

Também vou procurar. Obrigada pela dica!

ritha, a fine young girl who keeps spinning around disse...

Muito pouco conheço de Bergman mas agora fiquei mesmo curiosa, vou já comprar o livro! By the way, quando disseste que ele no livro conta a primeira vez que se masturbou veio-me logo à cabeça a frase do Woody Allen, que como todos sabemos é um grande admirador de Bergman: " Don't knock masturbation, it's sex with someone I love.". Ahahahah.

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Já conhecia essa citação de Woody sobre a masturbação ;) Impagável.

S.C disse...

Preciso comprar esse livro, urgentemente.

Ana Maria Coelho disse...

Vou comprar