quarta-feira, 1 de setembro de 2010

O mistério dos títulos de filmes


O site do jornal i publicou uma interessante reportagem sobre o "Mistério das traduções de títulos de filmes." Não é novidade nenhuma que alguns títulos portugueses são perfeitas aberrações relativamente aos originais. Ou são levados demasiado à letra, ou são tão "poéticos" e levianos que fogem ao essencial do filme (com algumas pitadas de humor brejeiro).
Sempre me questionei quem seriam os responsáveis desta tarefa (algo ingrata, admito) de traduzir títulos estranjeiros. Afinal, não são tradutores nem linguistas, nem são os mesmos técnicos que traduzem os diálogos dos filmes. Segundo o jornal i, estas decisões passam pelos departamentos comerciais e de marketing das distribuidoras.
Seja como for, foram muitos os títulos de filmes que entraram para o anedotário nacional pelo ridículo. Exemplos:

Título original - Título português
Balls of Fury - "Não me Toques nas Bolas"
Harold and Kumar go to the White Castle - "Grande Moca Meu"
"Hard Days Night" - "Os 4 Cabeleiras do Após-Calipso"
White Man Can't Jump - "Branco não Sabe Meter"
See No Evil - "Coleccionador de Olhos"
Jersey Girl - "Era uma vez... um Pai"
Snatch - "Porcos e Diamantes"
Forgetting Sarah Marshall - "Um Belo Par... de Patins"
Are we there yet? - "Estás Frito, Meu!"
"Lost in Translation" - "O Amor é um Lugar Estranho"
"Vampire Sucks" - "Ponha Aqui o Seu Dentinho" (na imagem, estreia dia 31 de Setembro)

Como se vê, alguns dos títulos são verdadeiros tratados de estupidez e só promovem a indiferença total perante o respectivo filme. Qual é o jovem que tem a coragem de convidar a namorada para ver o filme "Não me Toques Nas Bolas"?
De qualquer modo, pode parecer incrível, mas os nossos irmãos brasileiros conseguem fazer melhor, muito melhor. O blogue Som Viciado analisou as traduções brasileiras de filmes americanos e não restam dúvidas. Os portugueses ao pé dos brasileiros são muito mais competentes e criativos do que julgamos.
Ao constatar as traduções brasileiras de filmes americanos, ficamos a saber que o clássico dos musicais "Sound of Music" passou para "A Noviça Rebelde" (na imagem), Charlot é "Carlitos", o filme "The Cable Guy" com Jim Carrey tem a hilariante tradução de "O Pentelho", "Sozinho em Casa" tem interpretação brasileira "Esqueceram de Mim" , o filme "Basic" levou com "Violação de Conduta" ou o filme de Oliver Stone "JFK" tem o acrescento "JFK - A Pergunta Que Não Quer Calar".
Muito bom, portanto.

14 comentários:

Francisco Maia disse...

Devo dizer que acho "Porcos e Diamantes" uma bela adaptação. Capta bem o que o filme é.

djamb disse...

"Ponha aqui o seu dentinho" é assim qualquer coisa de espectacular ahhahaha

Rui Resende disse...

eu até acho piada ao "o amor é um lugar estranho", é ambíguo e alinhado com o filme, embora "amor" esteja a mais aí, claro.

dos brasileiros, eu sempre adorei "o poderoso chefão" para traduzir "Godfather" lol

silvestre disse...

Sempre fui fã do «Poderoso chefão» e da «Noviça Rebelde», este último bem adequado a um filme porno.

Algumas pérolas de tradução portuguesa que me deixaram a pensar:

How to make an american quilt - Onde reside o amor?

Cliffhanger - Assalto Infernal

Dying Young - A escolha do amor

Tem realmente tudo a ver.

Anónimo disse...

O pentelho é muito bom…

Sérgio Currais disse...

E os porno? Eu já vi "O triângulo das mamudas…"

Rui Resende disse...

lol, o triângulo das mamudas :D

eu já vi o "Branca de neve e os 7 matulões"

:D

Alexander Sweden disse...

E o "Voando sobre um ninho de ratas", nunca ninguém viu?

Sérgio Currais disse...

"Na fazenda da titia levei vara todo o dia". Era brasileiro e vinha anunciado na revista da Cabovisão…

João Ruivo disse...

Não esquecer o 'Rabinho dos Bosques'!

Não sei porquê sempre gostei da tradução de 'Tears of the Sun' para um sem sal 'Operação Especial'.

Bruno Duarte disse...

Se vamos entrar pelos porno, então eu ofereço mais 3 grandes títulos:

"Ratinhas Italianas"
"Sopra-me o Saxofone"
"Família Ânus" pornalhada da familia Addams.

Abraço.
http://vidadosmeusfilmes.blogspot.com/

PortoMaravilha disse...

Olá ,

A tradução dum título é sempre algo muito complicado.

Em literatura, mudando de espaço, podemos verificar que dois grandes vultos da tradução do pt para o fr não obedeceram minimamente e com razão ao título inicial.

Claire Clayron deu como título à obra de Torga "Bichos", o título "Arche" ( Arca )

G. Leibrich traduziu "A cidade e as serras " com o título "Champs Elysées 202".

As traduções são fabulosas, mas o título não corresponde ao título inicial. E qual é o problema ?

Por exemplo, dizer la ville et les montagnes nada significa para um francês. É um título sem dimensão. Traduzir os bichos pour les bêtes, les animaux também nada significa.

O trabalho de tradutor, quando feito conscientemente é muito difícil.

Qualquer tradutor que se preze sabe que quando começa a traduzir começa a trair.

Na tradução, quanto a mim não existe criatividade. Existe conhecimento da obra e re-criação, em função do contexto a quem se dirige a tradução.

Depois é claro, há tradutor e tradutor.

Robert Viale, levou dez anos, sim uma década, para traduzir Pergrinação de F Mendes Pinto.

A obra prima da literatura de expressão Portuguesa, Grande Sertão Veredas, de Guimarães Rosa é um autêntico desastre em Francês. E já que citei o Joyce de língua Portuguesa, vamos citar Joyce. A tradução deste e da sua obra de referência levou 25 anos a ser traduzida.

Cada vez mais os editores esmagam os tradutores com a exigência do tempo, o que nem sempre dá bons resultados.

A tradução da poesia é sem qualquer dúvida o exercício mais difícil, para não dizer impossível.

A este respeito, diverti-me no cosmeticas com um post : Google sabe traduzir Fernando Pessoa ? O resultado é de morrer de rir.

Nuno

Ueritom disse...

31 de setembro? O calendário português é diferente? Aqui no Brasil, o mês de setembro só tem30 dias..hehe

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Em Portugal também tem 30 dias, eheh... Lapso...