quinta-feira, 14 de abril de 2011

Kubrick e os "olhares"

Se há característica marcante no cinema de Stanley Kubrick é a capacidade que ele conseguiu de incutir aos seus actores uma prestação de grande intensidade dramática (por vezes conseguiu-o massacrando os actores nas repetições incessantes de determinadas cenas).

Essas grandes interpretações, mesmo de actores com papel secundário, passavam, muitas vezes, pela gestão minimalista do recursos interpretativos. Os olhares conseguidos pelos actores eram, por isso, determinantes para conseguir a tal intensidade (quase paranóica, quase alucinada) de certos personagens.

O que nos vem à cabeça, imediatamente, neste capítulo é Jack Nicholson no "The Shining" ou Vincent D'Onofrio em "Full Metal Jacket" antes de cometer suicídio. Mas há outros casos com igual valor e significado (como o barman do Overlook Hotel - na imagem).
É sobre os "olhares" tão especiais dos personagens de filmes de Kubrick que esta lista explora. O primeiro lugar é, de forma surpreendente ou talvez não, elucidativo da obsessão de Kubrick por este tema.

3 comentários:

Sarah disse...

De facto é uma lista bastante interessante! Mas eu colocaria Joe Turkel do The Shining umas posições mais acima.

Sarah
http://depoisdocinema.blogspot.com

Sheron Neves disse...

Escrevi há muitos anos um ensaio para a universidade sobre este mesmo tema "Os olhares de Kubrick". Uma pena isso foi há tantos anos que não possuo a versão digital, só escrita à mão... Imagine há quanto tempo foi isto hehehe...Meu olhar favorito é o de Alex no Korova Milk Bar quando a devotchka começa a cantar a nona de Ludwig Van. Uma cena icônica do cinema.
Gostaria de compartilhar um outro ensaio sobre Kubrick, este sobre o uso da música. espero que goste.

http://sher-meditationsinanemergency.blogspot.com/2010/11/clockwork-orange-power-of-music.html

Abraço.

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Obrigado Sheron, vou ler com atenção. É um tema que me interessa.