domingo, 17 de abril de 2011

A música dos filmes de Béla Tarr

Qualquer cinéfilo informado sabe quão importante é a música nos filmes de Béla Tarr. Ela estabelece o contraponto perfeito para a deambulação emocional das suas histórias e para a eterna solidão de que padecem os seus personagens. A música dos filmes mais importantes de Tarr foi composta pelo poeta, guitarrista, cantor e compositor Mihaly Vig: "Damnation" (1988), "Sátántango" (1994), "Werckmeister Harmonies" (2000) e "The Man From London" (2007).

Sendo Mihaly Vig húngaro (tal como o cineasta), este vai buscar inspiração à tradição musical do seu país para compor a sua música melancólica, acrescentando-lhe elementos instrumentais contemporâneos. O acordeão, o piano, o violino e a guitarra são os instrumentos de eleição de Mihaly Vig para construir uma música de grande efeito dramático que eleva as imagens de Tarr a uma experiência estética inolvidável.

5 comentários:

ritha, a fine young girl who keeps spinning around disse...

Gostava de começar a explorar a filmografia de Béla Tarr, que me recomendas para começar? :)

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Bom, acho que podias começar pelo penúltimo filme dele, "O Homem de Londres" que é o único com edição DVD nacional.
Depois, "Damnation", a seguir para "Werckmeister Harmonies" e depois para "Sátantago". Este último é uma saga com 7 horas, mas vale muito a pena.

ritha, a fine young girl who keeps spinning around disse...

Obrigada :D

Vasco disse...

Parecem as músicas dos filmes do Kusturica

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Vasco: sim, é verdade.

E há outro nome recorrente: Yann Tiersen.