quinta-feira, 7 de abril de 2011

A nota de um actor suicida

A propósito do tópico sobre suicídio no cinema: ao contrário do que geralmente se pensa, não é muito habitual um suicida deixar uma nota de despedida a explicar as razões que o levaram a cometer o fatídico acto.

Uma das personalidades da Sétima Arte que contrariou esta tendência foi o actor George Sanders ("O Retrato de Dorian Gray", "Viagem em Itália", "Rebecca", "Sansão e Dalila"...). Aos 65 anos de idade, isolou-se num hotel de uma praia espanhola, perto de Barcelona e aí ingeriu cinco garrafas de nembutal (a sobredosagem foi-lhe fatal).

A nota de despedida do actor que fez sucesso em Hollywood nos anos 50 é particularmente seca e desarmante (e satírica, não fosse desesperada): "Querido mundo, deixo-te porque estou aborrecido. Sinto que já vivi o suficiente. Deixo-te com as tuas preocupações idiotas. Boa sorte!"

2 comentários:

Rato disse...

Gostava de ter esta coragem e lucidez. When the time comes...

O Rato Cinéfilo

Close up! disse...

Uma nota no mínimo...peculiar!