quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Um filme para o resto da vida

Se um dia me perguntarem, por absurdo, qual o único filme que escolheria para ver até ao fim da vida, seria este. Acho que nunca me cansaria dele...

7 comentários:

Anónimo disse...

qual o nome?

Nekas disse...

Mon Oncle de Tati. Dos anos 50, penso eu.

Abraço

Álvaro Martins disse...

1958

João Ruivo disse...

E que bem me soube revê-lo ainda este feriado. É facilmente um dos meus filmes favoritos de sempre.

F disse...

É um filme fabuloso. Lembro-me muitas vezes dele. A gestão que ele faz dos sons e da músico, no filme, é espantosa.

DiogoF. disse...

Indeed .vénia.

Beatrix Kiddo disse...

esse, ou o cinema paraíso. A teoria do eterno retorno aplicada a um filme ;)