quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Grandes Filmes Frustrados - 9: Jodorowsky e "Dune"


A HISTÓRIA: Muito antes de David Lynch ter realizado o filme "Dune" (amado por uns, odiado por outros) em 1984, um outro cineasta maldito esteve quase para adaptar ao cinema, em 1974, a saga do escritor de Ficção Científica Frank Herbert: o chileno Alejandro Jodorowsky, autor de culto de alguns filmes mais surrealistas e bizarros de sempre.
Jodorowsky queria contratar o pintor e ilustrador H.R.Giger (criador de "Alien") para dar vida às criaturas e aos cenários, Orson Welles para o papel do Barão e Salvador Dalí para o papel de imperador.
Era um delirante projecto que esteve anos à espera de arrancar, apesar dos esforços de todos os implicados. A música para o filme seria dos Pink Floyd, Magma, Henry Cow e Karlheinz Stockhausen. O realizador chileno contava que, no total, o filme tivesse a duração de 14 (longas) horas.
CONCLUSÃO: Os poucos produtores que leram o argumento garantem que o filme era uma "verdadeira loucura". Os direitos pelos filmes foram, entretanto, comprados pelo produtor Dino de Laurentis, de forma a entregar o projecto a David Lynch. Se o filme tivesse sido concretizado, e tendo em conta a originalidade do cinema de Alejandro Jodorowsky, era possível que a sua versão de "Dune" fosse um dos filmes mais provocadores e surrealistas de sempre.
Na imagem - esboço (para o filme de Jodorowsky) de H.R. Giger - "Palácio de Harkonnen"

6 comentários:

Hugo disse...

Versão de 14 horas? Este cineasta com certeza não era nada convencional em suas idéias.

Abraço

F disse...

Que pena não ter ido avante!

Arcane_Delight disse...

Para além do grande H.R. Giger, ainda se reuniu várias vezes com o ilustrador francês Moebius. Sendo eu fã da BD resultante da parceria Jodorowsky / Moebius, penso que se o projecto fosse avante, o resultado final seria Grandioso!

Dezito disse...

Sou outro daqueles que também odiou o Dune de Lynch. Mas este Jodorowsky devia de ser da mesma escola, portanto..

PortoMaravilha disse...

Olá,

Eu acho que Jodoro se afirma mais na Bd. Já escrevi alguns textos a esse propósito no cosmeticas.

O que não deixa de ser interessante é que muitas poucas pesoas sabem que Moebius é Charlier, o desenhador da fantástica saga Bd Blueberry que se alongou durante 3 décadas, ritmando a obra com o meio na qual era lida, ou seja, o tempo social. A sua capacidade em poder mudar de traço parece quase sobrenatural.

David Lynch viverá este mês em "residência" na cinemateca Francesa. Uma oportunidade para melhor o conhecer por estas terras.

Nuno

Loot disse...

Uma correcção ao comentário anterior em relação à BD Blueberry.

Moebius não era o Charlier era o Giraud.