sábado, 18 de fevereiro de 2012

O cinema português em Berlim


A consagração de dois jovens cineastas portugueses no Festival de Cinema de Berlim é extroardinária. Os prémios e elogios críticos aos filmes "Rafa" de João Salaviza, e "Tabu" de Miguel Gomes, são a prova de que o cinema português é altamente considerado lá fora, apesar de todas as dificuldades de se expressar cá dentro (e não só pelos aspectos financeiros derivados da falta de apoio estatal). O caso de Salaviza é ainda mais singular, depois de ter sido premiado há três anos em Cannes pela curta-metragem "Arena"(aguarda-se pela estreia de Salaviza na longa-metragem).
O cinema nacional tem grande valor e notável capacidade de reinvenção artística, não apenas com estes dois realizadores, mas também com outros que (ainda) não foram suficientemente promovidos e divulgados. Há um número considerável de boas promessas que só precisam de mais apoio e consideração para revelarem todo o seu talento.
Para já, parabéns a João Salavisa e ao Miguel Gomes (que eu gostava muito de ler quando escrevia crítica de cinema no jornal Público).

3 comentários:

Rui Gonçalves disse...

Isto devia ser um sinal para o nosso Secretário de Estado da Cultura (cargo que é cada vez mais um eufemismo...). Mas julgo que não serve como aviso para o pior SEC de sempre.

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Era bom que servisse de incentivo ao apoio ao cinema por parte do SEC, mas ele tem as mãos e pernas atadas com a falta de dinheiro...

fran disse...

O Miguel Gomes era garantidamente o crítico mais pedante do Público...