terça-feira, 1 de dezembro de 2009

As velhas VHS


Tive necessidade de arrumar velhas cassetes de vídeo (VHS). As novas gerações já nem devem saber que formato é este, mas durante anos era o único formato analógico possível para gravar, domesticamente, filmes ou programas de televisão. Das muitas dezenas de cassetes que ainda guardo (devidamente etiquetadas e numeradas) e que estão literalmente a apodrecer, reparei nalgumas que são verdadeiras preciosidades (filmes clássicos gravados da televisão - portuguesa e espanhola - documentários, programas, concertos musicais, entrevistas, etc). Um tempo em que me dava ao trabalho de ver, estoicamente, filmes na RTP para cortar a tempo os intervalos da publicidade!
Estes documentos audiovisuais foram instrumentos importantes para a minha formação cultural. Porém, apesar da importância do conteúdo destas fitas, já não as utilizo há anos e, pior, quase de certeza que não as utilizarei no futuro. O advento dos formatos digitais arruinou o recurso a este formato quase pré-histórico. Para que servem hoje em dia as volumosas cassetes VHS? Para ocupar espaço e como objectos saudosistas de um processo de fruição cultural já ultrapassado. Ou então, para quem for mais original e talentoso, para as transformar em objectos de decoração, como estes belos (!) candeeiros de quarto.

12 comentários:

Anónimo disse...

Tenho o mesmo problema, tenho duas gavetas cheias de cassetes VHS, e também não sei que fazer com elas. Não sei se as guardo, deito fora ou passo para DVD. Só espero não acontecer o mesmo daqui a uns anos com os DVDs.

Álvaro Martins disse...

Bons tempos em que se via os filmes na televisão à espera para cortar os intervalos e em que, às vezes, se comprava aquelas revistazecas de treta tipo TVGuia e TV7Dias só por causa das capas de alguns filmes.
Pois Victor, sou mais um com esse problema. Eu resolvi o problema pelo menos temporariamente, peguei em 3 caixotes desses do tabaco, enchi-os com as vhs e arrumei tudo na garagem. Ainda sobraram umas poucas mas isso é o menos, o que me preocupa é a humidade e a deterioração das vhs que provavelmente vai acontecer naquele local. Mas eram tantas cassetes (e que ainda por cima já não as utilizo) a ocupar tanto espaço, até que me lembrei que esta era a única solução.

Victor Afonso disse...

Há sempre a possibilidade de digitalizar as fitas (há software para isso), mas para além do imenso trabalho que este processo dava nem compensa porque não há possibilidade de melhorar a qualidade da imagem.
Ficam arrumadas até um dia...

cão sem raiva disse...

Ficam arrumadas até que um dia...

... alguém tenha a coragem de as colocar no lixo.

Ricardo Martins disse...

Ainda uso imenso o vhs. Não tive dinheiro suficiente para renovar todos os filmes que tinha em dvd, como tal, e como alguns vhs's até têm qualidade de imagem mínima para se ver, conntinuo a ver filmes em cassete.

Ricardo Martins disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Liliana disse...

Também tenho uma série de cassetes guardadas. Algumas são autênticas pérolas. Passei o conteúdo de algumas para formato digital, mas ficam com pior qualidade... Para já, ficam apenas as memórias. A coragem de as deitar ao lixo chegará um dia. Talvez quando tiver a oportunidade de mostrar á próxima geração o que era isto de VHS... :)

Renato Martins disse...

as horas que gastei a fazer recortezinhos das revistas de Tv para embelezar as minhas cassetes- Se eu soubesse o futuro... Hoje vai-se à net buscar TUDO, na altura qualquer papelinho era bem tratado em prol do embelezamento das cassetes.

Renato Martins disse...

as horas que gastei a fazer recortezinhos das revistas de Tv para embelezar as minhas cassetes- Se eu soubesse o futuro... Hoje vai-se à net buscar TUDO, na altura qualquer papelinho era bem tratado em prol do embelezamento das cassetes.

Unknown disse...

Você tem interesse em vender?

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Não estou interessado em vender. Fazem parte da minha memória cultural ;)

Tiago Antunes disse...

Eu tenho interesse em vender, nem que seja por um preço simbólico. Tenho cerca de 800 filmes que eu gravei da televisão em VHS.