domingo, 27 de dezembro de 2009

2009 - Os livros


1 - "O Resto é Ruído" - Alex Ross
2 - "A Montanha Mágica" - Thomas Mann
3 - "Sou o Último Judeu" - Chil Rajchman
4 - "Kubrick: Biografia" - John Baxter
5 - "Dicionário de Cinema para Snobs" - David Kamp/Lawrence Levi
6 - "Rayuela O Jogo do Mundo" - Julio Cortazar
7 - "Invisível" - Paul Auster
8 - "O Espectáculo da Vida" - Richard Dawkins
9 - "101 Monstros" - Simon Sebac Montefiore
10 - "Os Cadernos de Picwick" - Charles Dickens
11 - "Hilter - Uma Biografia" - Ian Kershaw
12 - "Sorte do Diabo" - Ian Kershaw
13 - "Servidão Humana" - Somerset Maugham
14 - "Punk Marketing" - Richard Laermer/Mark Simmons
15 - "Contra a Felicidade" - Eric G. Wilson
16 - "The Greatest Movie Never Made" - Jan Harlen/Christiane Kubrick

Fenómeno literário do ano: "2666" de Roberto Bolaño
Polémica do ano: e-books vs. livros em papel

9 comentários:

Sara F. Costa disse...

Eu comprei o "Dicionário de Cinema para Snobs" e achei-o realmente snob. E pensei que não era por dizerem que o eram que o deixavam de o ser. :/ Portanto, é um péssimo livro, na minha perspectiva. É snob, tendencioso e etnocêntrico (fora Europa e USA, o pouco que tem não é representativo de nada e revela até alguma ignorância). Mas pronto, são perspectivas.

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Sim, são perspectivas.

PortoMaravilha disse...

E a Banda Desenhada não é livro ?

Uma pequena provocação que se quer questionante e respeituosa deste blog que gosto de consultar.

Veremos a aposta de Spielberg e de Jackson em realizar Tintin no ecrã.

E Viva o Porto !

Sérgio Currais disse...

E os discos, carago? Sai o top ten ou não?

manuel a. domingos disse...

"pula" auster?
:-D

Fifeco (Filipe Ferraz Coutinho) disse...

Quanto à discussão ainda hoje vi uma estatística que dizia que o Amazon vendeu mais livros em formato digital que em formato físico. E o seu e-reader tem sido um sucesso inacreditável. É sem dúvida o futuro. Compreensível de certa forma. A questão prende-se com as editoras. Que será delas daqui para a frente?

PortoMaravilha disse...

A Amazon anunciou isso efectivamente. Mas só a Amazon.

Resta saber se é propaganda ou não ?

O diário Francês "Libération" deixa pensar o contrário ( edição de hoje ).

O e-reader tem sucesso junto de quem ? Eu cá continuo a comprar obrinhas ( lá nos bouquinistas do Sena ) por 50 centimos ou um euro.

Um presente para este blog : A antiga "edition de poche " tem prefácios fantásticos. Por vezes , a coisa está mal imprensa porque são antigos.

Mas encontrar prefácios e análises de grandes escritores também é agradável.

Algo que não existe na Amazon .

Melhor seria visitar a verdadeira Amazónia enquanto esta existe.

Um pouco de realidade é bom para o moral ( ou a moral ? ) Lol!

E Viva o Porto !

cão sem raiva disse...

Completamente de acordo com o PortoMaravilha.
(Menos com a última frase...)
E viva a Amareleja!
:)

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

manuel a. domingos: há gralhas que são bem engraçadas :)

Obrigado pelo reparo, já rectifiquei.