segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Camus


Albert Camus, 50 anos depois.

2 comentários:

Anny disse...

Que enorme coincidência. Hoje peguei no livro O Estrangeiro do Camus. É possivelmente um dos meus livros favoritos. Sempre que o folheio é como se fosse a primeira vez.

(Vou começar amanhã a ler A Peste, as expectativas são grandes.)

PortoMaravilha disse...

Parabéns pela referência a Camus.

Existe actualmente o ressurgimento de publicações que mostram os laços estreitos, a admiração que os libertários e os anarquistas tinham por Camus. Facto que por vezes é esquecido nas biigrafias.

Nuno