domingo, 10 de janeiro de 2010

Perguntas indiscretas - 16


Afinal, qual deve ser a classificação etária mais correcta para ver o filme "Avatar"?
Nos EUA é permitido apenas para maiores de 13 anos, por cá, a Comissão de Classificação de Espectáculos, colocou a fasquia mínima a partir dos 6 anos. Qual a razão de tamanha discrepância na avaliação de um mesmo objecto? Quem está certo? Os portugueses ou os americanos?
Quanto a mim, a classificação para maiores de 6 anos é um total disparate. Mais: é irresponsável. "Avatar" contém muitas e intensas cenas de batalha, morte, violência e destruição, para poderem ser vistas por uma criança de 6 ou 7 anos (já as crianças de 12 ou 13 anos têm maior maturação psicológica e estrutura de personalidade para compreenderem o conteúdo das imagens). Por outro lado, a Comissão de Classificação de Espectáculos deveria ter tido em conta mais dois critérios decisivos para a atribuição da classificação etária: a duração de quase 3 horas do filme de James Cameron e a utilização dos óculos 3D durante esse período de tempo. Apesar de não haver estudos científicos sobre os eventuais danos na utilização prolongada dos óculos especiais, a verdade é que muita gente sente dores de cabeça (eu próprio), náuseas e desconforto visual. Como é que crianças de 6 anos suportam tamanha informação visual, aliada ao cansaço do processo de visionamento e às sequências de violência de "Avatar"?

10 comentários:

rui resende disse...

em relação às questões físicas da utilização dos óculos, não posso pronunciar-me, mas em relação à classificação, talvez os 6 anos seja uma idade muito reduzida. Mas digo-te. Contacto diariamente com miúdos de idades entre os 6 e os 9, e acho que há um veneno muito mais corrosivo que ninguém sequer se preocupa em classificar. Chama-se televisão e todos os subprodutos ordinários dirigidos aos mais novos. Coisas como os morangos com açúcar ou material equivalente, que introduz temas e necessidades nas crianças que naturalmente só surgiriam (no mínimo) 10 anos depois. É uma aceleração de crescimento artificial com objectivos óbvios, criar necessidades materiais que os pais possam materialmente satisfazer. Que se classifiquem essas coisas é o que realmente me preocupa. É uma formatação mental que me preocupa.

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Rui: concordo com a observação. O problema dos conteúdos televisivos são ainda mais difícies de regular e controlar do que no cinema. A televisão é uma espécie de porta aberta de avalanche de informação e ficção para consumo imediato e sem regras por parte das crianças. Há produtos de ficção na televisão verdadeiramente medonhos e perniciosos para a mentalidade de uma criança. Claro que a atitude dos pais devia ser menos permissiva, mas isso já é outra história...

MrCosmos disse...

Não deixas de ter a tua razão, mas, Portugal não me parece que esteja mal nesta classificação.
O que estará mal, a roçar algum disparate são os critérios internacionais de filmes e desenhos animados (violentissimos) para 5/6 anos, e comem-se por todos, pais inclusive, na boa. Tá mal!

Para Avatar, dentro destes padrões, os PT's foram coerentes, o país de origem é que me parece desfasado... da realidade.

Boa Semana para o homem, e restantes.

Miguel Vaz disse...

Epá, eu vi o Commando com 5 ou 6 anos e não me parece que tenha sofrido com isso. Durante a minha infância, era essa obra-prima de Schwarzenegger o meu filme preferido, em conjunto com o Goonies.

Mas esse era um filme simples e básico, onde apenas a violência gráfica podia ter algum impacto. Pelo contrário, parece-me que coisas tipo Morangos de Açúcar possam ter consequências mais preocupantes. Não só pelos temas que introduz, mas também pela normalidade que atribui a certas atitudes e comportamentos.

Hugo disse...

Me parece que aqui no Brasil a censura é para 12 anos.
Acredito que com 10 anos já seria o ideal e concordo com que o Rui escreveu, o conteúdo da TV é muito mais ruim e danoso para as crianças, porque ele é diário e fica cada vez mais difícil para os país filtrarem o que a criança vai assistir.

Abraço

PortoMaravilha disse...

Aqui (em França ) a entrada é deixada à avaliação dos pais. Não há limites de idade.

Os meninos que viram , por exemplo, H.Potter ou o Senhor Aneis devem ter ficado mais tramatizados.

No que diz respeito à violência, creio que esta está muito mais presente nos jogos em linha , nas psp, em certas series tv . etc. Avatar conta uma estória e existe uma moral.

Quanto às dores de cabeça eu também senti, mas os meus filhos e minha esposa não.

Mas talvez eu tenha problemas de orelha interna ?

Nuno

cão sem raiva disse...

Basta haver uma queixa na Comissão para essa classificação ser reponderada e eventualmente alterada.
Como ainda não vi o filme, nem sei se verei por embirração a paranóias colectivas, não me posso queixar.

F disse...

Víctor,
Subscrevo o que dizes.

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Pelos vistos, tenho alguma razão: http://aeiou.visao.pt/o-filme-do-momento-esta-a-levantar-polemica=f543995

Luis Baptista disse...

6 anos...