domingo, 24 de janeiro de 2010

A morte do mp3?


A forma de adquirir e ouvir música tem evoluído de modo surpreendente nos últimos 20 anos. Durante anos comprei discos em vinil. Mais tarde, gravei centenas de cassetes áudio. Depois, surgiu o CD e reformulei a minha colecção musical investindo neste formato (ainda testei o MiniDisc mas não teve grande sucesso comercial). Há uns 4 ou 5 anos a esta parte, com o advento do ficheiro de compressão mp3, quase deixei de comprar CDs e passei a ouvir música exclusivamente no formato digital.
Agora, para mal dos nossos pecados (ou não), surgiu um novo formato digital que promete esquecer e substituir o mp3. Chama-se MusicDNA e, ao que consta, trata-se de um ficheiro multimédia com mais qualidade e capacidade de armazenamento. Retomando o fio à meada: lá vou eu ter de mudar, novamente, os hábitos de aquisição e de fruição musical...

5 comentários:

Miguel disse...

se é mudança para melhor, porque não? :)

Renato Martins disse...

A mudança não é para melhor, na óptica do consumidor não se verifica mudanças nenhumas. O mesmo se verifica com o Blu-ray. Se acho que houve evolução do vhs para o dvd, o mesmo ja nao verifico do dvd para o blue-ray. Da mesma forma se houve evolução dos cd's para o mp3 ( na portabilidade sobretudo) o mesmo nao vejo neste formato.

Sabem o que é isto não sabem? É o mercado a funcionar e a pedir-nos para gastar mais dinheiro a reciclar as nossas colecções de DVD e CD sob pretexto de uma aspecto tecnico mesquinho. E acreditam e eles (os empresarios) estão bem interessados em fazerem com que o consumidor comum se passe a sentir inferior se nao tiver uma destas novas tecnologias.

Miguel disse...

talvez de um homem que sabia demasiado? (peço desculpa pelos direitos, mas no que toca a jimi hendriz e andy warhol.. e bem, as imagens estavam irrestiveis demais!)
P.S. que consideres isto um elogio ao teu trabalho neste sábio blog :)

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Ranato: concordo com a tua observação.

Miguel: não há problema. As imagens são "free copyright" ;)

Luis Baptista disse...

Tbem concordo com o Renato, mais uma maneira de fazer algum dinheiro e analogia DVD/Blue Ray, diz tudo não vejo grande diferença, apenas no preço...