sexta-feira, 2 de abril de 2010

A matança dos golfinhos

O documentário que ganhou o Óscar de Melhor Documentário deste ano, "The Cove", é um perturbante e revelador olhar sobre a matança de golfinhos e baleias no Japão. Trata-se de um crime ambiental cobarde, que é encoberto pelo governo japonês. Com uma produção incrível e corajosa, filmado à socapa das autoridades, o realizador e a sua equipa conseguiram imagens impressionantes e chocantes sobre a matança dos golfinhos em Taiji (como a imagem prova). São cenas inéditas do que acontece naquela cidade. Depois de ver este filme, fiquei a saber algo mais sobre os golfinhos:

- Taiji (Japão) é o maior centro de captura e matança de golfinhos: são mortos 23 mil por ano e outros tantos são vendidos por ano a parques aquáticos de todo o mundo.

- A indústria dos parques aquáticos e marinhos de todo o mundo gera milhões todos os anos.

- Ric O’Barry, narrador do filme, foi pioneiro no treino de golfinhos para séries de televisão (como “Flipper”) durante 10 anos. Nos últimos 35 anos tem-se dedicado à libertação de golfinhos em cativeiro, sendo preso dezenas de vezes pelo seu activismo ambiental.

- O golfinho tem excepcionais capacidades acústicas e é capaz de nadar 60km no mar sem parar.

- O Sónar mais sofisticado criado pelo homem é um brinquedo comparado com as capacidades deste animal.

- Cada respiração do golfinho é consciente – Ric O'Barry conta que, devido ao stress do cativeiro, "Flipper" deixou de respirar morrendo de seguida.

- O golfinho sofre enorme nível e stress devido ao cativeiro.

- A carne de golfinho, vendida clandestinamente no Japão, contém uma grande e perigosa concentração de mercúrio. Esta informação é ocultada pelas autoridades de saúde.

- Alguns cientistas e investigadores sugerem que os golfinhos possam ser mais inteligentes do que os humanos.

- Os japoneses controlam o mercado mundial do peixe.

- Devido à matança dos golfinhos, o lago onde se processa o abate, fica literalmente pintado de vermelho do sangue. Os golfinhos são mortos com lanças espetadas com insistência pelos caçadores.

3 comentários:

Álvaro Martins disse...

Já passou na televisão, não sei em que canal mas vi-o na televisão e sim é um impressionante documentário sobre essas atrocidades.

cão sem raiva disse...

Não compreendo como a sociedade japonesa, tão aberta ao desenvolvimento tecnológico (digo eu...), ainda permite esse género de atrocidades (matança de golfinhos, baleias, etc). É desconsertante!

Filipe disse...

Existe uma cena parecida nas ilhas faroe, em que jovens são obrigados a matar golfinhos que veem à praia. É uma especie de iniciação a algo que não me recordo, pois quando começo a ler coisas destas da-me voltas ao estomago e não sou capaz de continuar, para além que a união europeia não faz nada. Mais uma acto barbaro contra alguem que não tem culpa da estupidez humana.