quinta-feira, 15 de abril de 2010

Top 10 cinema italiano


O cinema italiano, à semelhança do francês, é um cinema que teve períodos de grande relevância histórica, cultural e estética na história do cinema mundial. São dois países cujas marcas de autor e de originalidade mais se fizeram sentir ao longo de décadas. Duas cinematografias muito criativas e pujantes.
Se em Itália emergiu o movimento Neo-Realista (Rossellini, Vittorio De Sica, Visconti) logo no pós-guerra, em França surgiu a não menos importante Nova Vaga na década de 60 (Godard, Truffaut, Rohmer, Rivette, Resnais...), que trouxe uma nova sensibilidade e uma nova forma de fazer cinema que marcaria para sempre a Sétima Arte.
Numa deambulação que fiz pela internet sobre cinema italiano, deparei-me com uma lista dos 10 melhores cineastas italianos de sempre. E é esta, por ordem decrescente:

10 - Robert Benigni
9 - Sergio Leone
8 - Pier Paolo Pasolini
7 - Franco Zeffirelli
6 - Roberto Rossellini
5 - Luchino Visconti
4 - Vittorio De Sica
3 - Bernardo Bertolucci
2 - Michelangelo Antonioni
1 - Federico Fellini
______________________
As listas valem o que valem, mas custa-me a acreditar que Bertolucci seja considerado melhor realizador do que Visconti ou do que Vittorio De Sica. Assim como me causa certa estranheza ver o Zeffirelli à frente de Pasolini e do Sergio Leone. Ou nem sequer constar Nani Moretti.
Já os dois primeiros lugares - Fellini e Antonioni - são, quanto a mim, inquestionáveis.

11 comentários:

Back Room disse...

Odeio listas em forma de ranking e odeio classificações que considerem uma obra de arte superior a outra, apesar de saber que é inevitável e eu próprio cair na tentação, por isso não vou comentar a lista.

Mas é interessante trazer essa lista, com uma posição invulgar para Bernardo Bertolucci, nunca o tinha visto tão alto num ranking desses.
Digo que é interessante porque muitas das discussões que já li sobre cinema italiano andavam à volta de saber se Bertolucci merecia lugar ao lado dos grandes mestres do cinema italiano.

Abstendo-me deste tipo de coisas, e acrescentando que adoro Bertolucci, fica mais um ponto para discussão...

Diogo disse...

Falta aí os senhores horror... então?

E na referência à nouvelle vague é imperdoável não estar Chabrol, o gajo é que deu o pontapé de saída daquilo tudo.

João Palhares disse...

O Moretti e o Argento fazem aí falta... e era fácil, era só tirar o Zeffirelli e o Benigni...

Anónimo disse...

E o Zurlini... mas como não é indicada a fonte, qualquer palerma a pode ter feito, não vale muito a pena estar a comentá-la, parece-me.

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

É verdade, não citei a fonte.

Aqui está ela - http://listverse.com/2008/06/27/top-10-greatest-italian-film-directors/

Álvaro Martins disse...

Sim, assim de repente falta o Zurlini, o Argento, o Moretti e o Ettore Scola. Zeffirelli e Benigni nunca na vida são melhores que esses que faltam e Bertolucci em 3 é uma piada só pode.

Ricardo Martins disse...

As listas valem o que valem - pouco. A maior parte das vezes tentam em vão reflectir qual é o mais genial dos geniais, segundo a intelectualidade (e muitas vezes constatamos que a intelectualidade sobrevaloriza algumas coisas), como tal não são muito diferentes das listas juvenis da Premiere com os filmes mais rentáveis de todos os tempos.

Ricardo Martins disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ricardo Martins disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rodrigo Linhares disse...

Sem falar do Mario Mario Monicelli, que de lonje é muito mais cineata que Roberto Benini por exemplo.
Parabéns pelo excelente blog.

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Obrigado Rodrigo. Volta sempre.