terça-feira, 10 de novembro de 2009

Christopher Lee e o negócio do cinema


Se David Cronenberg se queixa que o cinema se tornou numa "cultura de celebridades", o decano actor inglês Christopher Lee, por seu lado, refere que o "negócio deu cabo da Sétima Arte". Christopher Lee, que conta com uma carreira de 50 anos, ficará para sempre recordado pela sua interpretação de Drácula. O actor referiu em Madrid (onde apresentou o seu último filme), que o negócio deveria ser apenas uma parte do cinema, mas é o negócio que tudo consome. E não se ficou por aqui, acusando os produtores e realizadores de valorizarem apenas os jovens actores: "Agora todos apostam por uma audiência muito jovem, com actores muito jovens. Os filmes são caríssimos; os cachets dos actores são caríssimos e tudo depende se o filme tem ou não êxito na bilheteira. Eu comecei no auge do cinema clássico, nos anos 40 e 50, quando os realizadores faziam fantásticos filmes para todos."
Em jeito de remate da sua carreira, Christopher Lee contou ao jornal espanhol El Mundo, que não sabe ao certo em quantos filmes participou. "Entre 250 e 300, não consigo lembrar-me de todos. Talvez seja o actor vivo com mais filmes feitos. Neste momento tenho oito filmes por estrear."

1 comentário:

sexy1689 disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.