sexta-feira, 27 de novembro de 2009

O legado dos Velvet Underground

Quando escrevi o post sobre os The Horrors reflecti sobre um facto óbvio mas que nem sempre é reconhecido: a música rock das últimas décadas não teria sido a mesma sem a herança dos The Velvet Underground. A mítica banda nova-iorquina, constituída por Lou Reed, John Cale e Nico, revolucionou a estética rock dos anos 60 com uma pujança criativa deliberadamente "arty" por influência directa de Andy Warhol e da formação musical erudita de John Cale.
A música dos Velvet Underground era trementadamente visionária e crua, aberta à experimentação (ruído, improvisação, minimalismo) e representava o reflexo perfeito da combustão cultural e artística da Nova Iorque da segunda metade dos anos 60. Por isso foram, porventura, a banda rock mais influente e determinante para a evolução de um certo panorama rock, como o psicadelismo, o rock progressivo, o punk e o rock mais experimental. Quer em termos de sonoridade, quer em termos de imagem e de atitude, a banda de Reed e de Cale foi essencial para que grupos como os The Horrors (e tantos outros ao longo de 4 décadas) tenham aparecido.
PS - A curta mas intensa carreira dos Velvet Underground e sua relação com Andy Warhol daria, certamente, para um bom filme. Para quando um "biopic"? A mais recente biografia lançada em Outubro - "The Velvet Underground - New York Art" - poderia servir de mote para essa adaptação ao cinema.

4 comentários:

cão sem raiva disse...

Totalmente de acordo.

Neuroticon disse...

Melhor. Banda. De. Sempre!

inominável disse...

estive com essa biografia na mão no principio deste mês. não fosse eu já ter gasto muito dinheiro, teria-a comprado. tinha muito bom aspecto, se bem que é mais uma fotobiografia que outra coisa. a propósito dos velvet, ando a descobrir os discos esquecidos de lou reed: o blue mask, o street hassle, growing up in public, etc... e devo dizer que fiquei bem impressionado com a quantidade de coisas boas que o homem fez e que ficou, por assim dizer, "esquecido".

Anónimo disse...

POis.