domingo, 1 de novembro de 2009

Notícias do Expresso

Da leitura do semanário Expresso retirei algumas informações e notícias interessantes:

- Na entrevista ao realizador Francis Ford Coppola, este refere que se sente chocado com o nível de violência excessiva e sádica dos filmes de terror actuais. Diz: "O Padrinho" tinha violência, mas era porque fazia parte da história. Agora há filmes em que um acto de tortura sádica e brutal se tornou banal."

- Os jornalistas Jorge Calado e José Mário Silva cilindram (é o termo) o recente livro de Dan Brown, "O Símbolo Perdido". Jorge Calado termina mesmo a sua crítica dizendo isto: "Num país que se apraz em regulamentar tudo, espero que a edição portuguesa do livro de Dan Brown apareça com uma advertência na capa - como acontece nos maços de cigarros -, alertando os potenciais leitores para os perigos do produto no que respeita à saúde mental e à consciencialização científica dos portugueses."

- Entretanto, o próprio escritor Dan Brown revela em entrevista que tem ideias para mais 12 romances guardadas num cofre. Ui!

- Sérgio Godinho escolhe o belo "Stromboli" de Roberto Rossellini como um dos filmes da sua vida (mas também complementa dizendo que poderia ser um do Truffaut, um do Buñuel, um do Bergman ou um do Bresson...).

- Excelente artigo de Luciana Leiderfarb sobre o regresso a Portugal do compositor norte-americanos Steve Reich; e bom texto crítico de João Lisboa sobre o último disco de uma das melhores bandas pop de sempre - Prefab Sprout.

- A escritora Lídia Jorge revela o seu filme preferido: "Andrei Rubliev" de Andrei Tarkovski. à pergunta "O que gosta mais de fazer?", Lídia Jorge responde: "Além de escrever, gosto de passear entre árvores e de ir para dentro do mar. E gosto de cidades, praças, teatros, de me meter no meio das multidões. Ir para um café e ficar a ver pessoas a comerem bolos e a beberem sumos dá-me alegria."

- Woody Allen, referindo-se à actriz Penélope Cruz: "Não gosto de olhar para Penélope directamente. É demasiado esmagador."

2 comentários:

Harry_Madox disse...

O filme da vida das figuras públicas é sempre um Rosselini, ou um Tarkovsi, ou um Bergman, ou... Está bem abelha.

Nekas disse...

É pena que digam tão mal de Dan Brown pois eu considero-o um maravilhoso escritor

Abraço
http://nekascw.blogspot.com/ ( passa por lá)