sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Sozinho na sala escura


Há dias um amigo meu foi ao cinema ver o filme “Estado de Guerra” e foi o único espectador na sala (relatou o caso neste post). Nunca passei por tal experiência. Mas julgo que deve ser interessante estar sozinho numa sala escura a ver um filme, ainda que considere que nem todos os filmes sejam adequados para se verem sozinhos. Mas é preferível ver um filme sozinho - seja ele qual for - do que ser constantemente incomodado por adolescentes faladores e inveterados comedores de pipocas.

10 comentários:

Maldonado disse...

Isso já me aconteceu algumas vezes e gostei bastante. É uma experiência inefável.
Hoje em dia é cada vez mais raro ver-se um filme em paz e sossego sem que haja alguém a incomodar os outros com o mastigar das pipocas e não só...

jP disse...

eu sei o que é isso dos "adolescentes faladores e inveterados e comedores de pipocas", e também não gosto nada....

pior é quando começam a contar os detalhes da história...

cumps

O Projeccionista disse...

Sozinho também nunca me aconteceu. Mas com poucas pessoas algumas vezes. E tudo depende de quem são essas pessoas.

Uma vez, no velhinho Ávila, levei com um casal de idosos (éramos só os três) e qual não é o meu espanto quando a meio do filme eles se lembram de abrir o farnel. E tinham logo de se sentar precisamente atrás de mim.

Mas nestes casos às vezes o ditado ainda tem razão: «Vale mais só que mal acompanhado».

Bons filmes.

hostingcity disse...

nunca me aconteceu estar sozinho na sala, mas já me aconteceu estarem apenas 5 pessoas contando comigo, das quais 3 eram meus amigos. adorei a sensação. sinceramente não é por que os vizinhos falem, já assisti muitas vezes a sessões com pessoas tão interessadas no filme como eu. simplesmente a sala é nossa quando estamos com poucas pessoas, o filme é nosso, estão a projectá-lo especificamente para mim. é fantástico. o Paulo Portas, que é um cinéfilo, uma vez disse que assistir a uma sessão de cinema sozinho, isso sim é que é poder, aí somos donos do mundo. Independentemente das ideias políticas dele, com as quais aliás não me identifico minimamente, gostei da ideia, acho q é mesmo isso.

Rui Resende disse...

o comentário que aparece assinado como "hosting city" é na verdade meu... contas de blogspot misturadas...

analima disse...

E quais são os adequados e os desadequados? Aqui há uns anos costumava ir às sessões da hora de almoço ao Monumental e aconteceu, uma ou duas vezes, ser a única pessoa na sala. Confesso que não gostei muito. Ir ao cinema é também um acto social e gosto de ver a cara das pessoas quando saem da sala e de ouvir os seus comentários. Claro que, durante a projecção, tudo o que é conversa e barulho extra filme não é aceitável. Mas quando se vai ver determinados filmes, a determinadas salas, e a certas horas é inevitável termos esses extras.

disse...

Para quem tenha uma larga panóplia de cinemas à disposição é mais fácil pôr em prática a seguinte estratégia que costumo usar, com resultados muito próximos do óptimo. Já estive várias vezes sozinho (ou com 2 ou 3 amigos).

Isto para filmes do dito 'circuito comercial':

1º - Escolha-se a película a ver
2º - Tenha-se a atitude estóica de não ir logo na 5ªfeira de estreia ou 6ª (a não ser que se seja fã incontornável, aí é desculpável...), mas se se cair em tentação, então repita-se a receita para ver o filme pela 2ª vez (para capturar todos os detalhes).
3º - Faça-se um cálculo (com o tempo vai-se melhorando a estimativa) de quantas semanas o filme ficará nesta ou naquela sala.
4º - Percam-se alguns minutos às 3ªs feiras nos sites das salas para verificar se o filme vai sair.
5º - Escolha-se um cinema que:
5.1 - Não fique em centros comerciais (o que é impossível)
5.2 - Não tenha metro muito perto (o Amoreiras por ex)
5.3 - Fique em zonas 'nobres' e pouco frequentadas por manadas adolescentes
6º - Na última semana de exibição, vão na 3ª à sessão do meio dia (risco mediano) ou às últimas sessões de 3ª e 4ª (pois à hora de saída já não há metro, risco menor de adolescentes menores, mas ainda algum risco de adolescentes 'maiores' em carros xunning que aproveitam exactamente estas sessões para irem com a namorada 'dar uma curva'...
7º - Se por acaso o tio Belmiro, ou o primo Mello estiverem a ler, é favor pagar uma sala privada a todo o bom cinéfilo...

Victor Afonso disse...

Boas dicas, Zé. :)

Fifeco disse...

Pois, a mim ja me aconteceu umas quantas vezes. E concordo que por um lado é agradável, se não o é indispensável, ver um filme com calma e sossego. Contudo, por outro, aprecio pipocas para acompanhar o visionamento pelo que nesse aspecto talvez não conseguíssemos coexistir na mesma sala... eh eh

F disse...

Abomino as pipocas no cinema!