sábado, 27 de março de 2010

As votações do Imdb.com


Todos os cinéfilos conhecem o site The Internet Movie Database, porventura o melhor site sobre cinema de toda o espaço virtual (há o allmovie.com, mas não tem informação tão detalhada e abrangente). Ora, no imdb.com podemos consultar várias listagens dos melhores filmes em várias categorias - por géneros, por décadas, por realizadores, etc.
A lista dos 250 melhores filmes de sempre - votada pelos cibernautas - revela algumas curiosidades: em primeiro lugar do top está o filme "Os Condenados de Shawshank" e, logo de seguida, "O Padrinho" de Francis F. Coppola. O filme de Frank Darabont é um bom filme, mas merecerá o primeiro lugar da lista dos melhores filmes de sempre? Claro que não (pelo menos na minha óptica). Isto quando constatamos que existem muitas obras-primas listadas para lá do centésimo lugar. Basta constatar que o magistral "Eduardo Mãos de Tesoura" de Tim Burton figura no... último lugar da tabela (250ª posição)!
Para cada filme existe uma votação que vai de 1 valor (péssimo) a 10 valores (excelente). Se analisarmos com atenção estas votações, não deixa de causar perplexidade alguns dados. Pegando no exemplo do filme que está em primeiro lugar do top, com uma média de valores 9,1, vemos que há 286 mil cibernautas que votaram na nota máxima (10), mas também houve 16 mil que votaram na nota mínima (1).
Para pegarmos no filme supostamente mais consensual da história do cinema - "Citizen Kane" de Orson Welles (classificado num modesto 33º lugar): há pelo menos 4,578 cinéfilos que detestaram o filme cilindrando-o com nota 1. O mesmo acontece com o "Pulp Fiction" de Tarantino (5ª posição), película que regista 10,250 detractores que atribuíram a pior nota possível (isto se não contarmos com os que atribuem nota 2, 3...).
Estas votações não têm, obviamente, validade científica e rigorosa, vão flutuando ao longo do tempo e do sabor das modas. São classificações feitas pelos espectadores, de todas as idades e formações, muitas das vezes até, aleatoriamente. Mas não deixam de ser sinais interessantes sobre a forma como se interpreta um filme.
Conclusão apressada: mesmo perante supostas obras-primas irrefutáveis da 7ª arte há sempre quem as considere obras medíocres, seja por que motivos for. Percebemos que em arte não existem consensos e unanimismos totais e absolutos. O que prevalece é a subjectividade do olhar, a diferenciação de fruir um dado objecto artístico. O que gera estas discrepâncias críticas relativas a um mesmo fenómeno artístico (seja cinema, pintura ou literatura)? A formação cultural do espectador? As suas referências no mundo da arte? A sua capacidade de análise e de discernimento?
Creio que Georges Braque resume esta problemática quando refere: "Na arte só uma coisa importa: aquilo que não se pode explicar."

6 comentários:

Álvaro Martins disse...

O grande valor do imdb está na informação detalhada sobre o cinema, sobre o filme em questão ou o cineasta em questão, ou o actor/actriz em questão. Em relação à nota, maior parte das vezes nem olho ;)

Jackie Brown disse...

Um excelente artigo, eu já me tinha apercebido da não existência de consensualidade na arte.
Pra mim, o 1.º lugar é óbvio: Pulp Fiction ;)

Neuroticon disse...

Se calhar o primeiro lugar, e os outros sucessivamente indicam-nos uma coisa apenas: é mais fácil gostar daquele filme, é mais comum muita gente gostar daquele filme, no entanto nao quer dizer que seja melhor, porque realmente nao é!

Bela Tarr diz que o imdb é só erros, que está tudo mal, desde anos de lançamento de filmes até actores que supostamente fazem parte de filmes (sem contarem com 1 segundo que seja no filme)

disse...

Sem entrar em explicações matemáticas demasiadas, o "ranking" do imdb é cientificamente representativo.

Quer pela forma de cálculo, mas especialmente pela quantidade de votantes (vários milhares em cada película), aquela seriação é estatisticamente válida.

Se reparares há:
2 filmes com 9.1;
1 com 9.0;
2 com 8,9;
7 com 8.8;
11 com 8,7;
12 com 8,6
13 com 8,5
22 com 8,4
36 com 8,3;
e assim sucessivamente...

Obviamente não se trata de eleger o "melhor" filme mas sim o quão agradável é para cada utilizador. ..

Ricardo Martins disse...

Este é um post muito interessante. De facto, gostos não se discutem, e a Arte não é (nem deve ser) de maneira nenhuma concensual. Se eu adorar um filme de Tarantino, quem sou eu para desprezar alguém que não goste, desde que o justifique de forma credível?

Abaixo a teoria dos consensos e do snobismo cinéfilo fascista!

::Andre:: disse...

Gosto do imdb, vou lá várias vezes por semana e não escondo que já me guiei pela votação para saber se perderia ou não tempo com determinado filme. Regra geral nunca fiquei desiludido. De resto, concordo com o que já foi dito aqui, é um espécie de enciclopédia cinéfila actualizada.