domingo, 21 de junho de 2009

O dia do fim do mundo já tem filme oficial

As profecias do apocalipse e do fim do mundo sempre existiram ao longo da história da Humanidade, com especial ênfase para as profecias de Nostradamus e do povo Maia, que tinha um conhecimento avançado da Astronomia e Astrofísica. 
O calendário Maia prevê que no dia 21 de Dezembro de 2012 (dia do solstício de Inverno) haverá um acontecimento muito grave à escala planetária, capaz de mudar o mundo tal como o conhecemos. Actualmente sabe-se que no momento do solstício a Terra está alinhada com o Sol e com o centro da nossa Galáxia, a Via Láctea. No centro da Galáxia existe um buraco negro supermassivo. Baseado em Einstein e nos conhecimentos astronómicos mais recentes, há quem diga que o alinhamento com este buraco negro levará a uma mudança do campo magnético terrestre, que acontece periodicamente. Isto poderá provocar uma onda destrutiva de tsunamis, vulcões, terramotos, etc.
Em suma, com base num misto de profecias maias, especulação científica, crendice e charlatanismo, o fim do mundo tal como o conhecemos, tem data marcada. Aponte na agenda: 21 de Dezembro de 2012. Não faltam na internet sites que exploram este acontecimento, com contagem decrescente e tudo.
Como não podia deixar de ser, o cinema aproveita-se destas anunciadas catástrofes para fazer render o peixe. E que melhor especialista para tal empreitada do que o realizador Roland Emmerich, o profeta da destruição com filmes como "Godzilla" (1998), "O Dia da Independência" (1996) e "O Dia Depois de Amanhã" (2004)? À conta de Emmerich, as grandes cidades do mundo (sobretudo Nova Iorque) já foram dizimadas várias vezes, com prazer quase sádico. Ora, aproveitando a proximidade do suposto fim do mundo, o realizador está a finalizar o seu novo filme catástrofe, chamado, pois claro, "2012". Pelo que o trailer deixa antever, desta vez o grau de destruição explorado no novo filme de Emmerich não deixa pedra sobre pedra. Mar, terra, ar e fogo irão tragar a civilização, reduzindo-a a poeira cósmica. Claro que pelo meio da devastação, como é habitual nos argumentistas de Hollywood, há a história de uma família (com crianças pequenas, o pai é John Cusack) que tenta salvar-se do dia do juízo final (e há-de conseguir)...
Há que convir que o trailer de "2012" é visualmente convincente e impressivo, fruto da cada vez maior sofisticação dos efeitos especiais digitais. A principal questão passa mesmo por aqui: muito provavelmente, o filme de Roland Emmerich esgota-se na sua própria parafernália visual e da apoteose destrutiva global para encher o olho, deixando para segundo plano a substância do argumento (com os clichés do costume) e das interpretações (estreia em Novembro). O Apocalipse está perto...

3 comentários:

hg disse...

Este sim poderia colocar um daqueles antigos THE END de que aqui se falou há uns dias atrás. Isto, claro, se o filme for fiel às profecias e no final do filme não sobreviver ninguém. O que dúvido que aconteça.
Mas, visualmente, o filme realmente promete.

Francisco Maia disse...

hahahha gostei da ideia do hg. e acho que tens razão, detestei a ideia moralista do Dia Depois de Amanhã tipo "mau mau, isto é o que vos acontece se não se portarem bem"

Loneliness Diamond disse...

Com ou sem filme, com ou sem profecias concretizadas, o importante mesmo é vivermos cada dia como se fosse o último e aproveitarmos a vida ao máximo.