domingo, 14 de junho de 2009

O tempo em que havia "The End"

Houve um tempo em que os filmes acabavam todos, invariavelmente, com a frase "The End". Não estou certo, mas creio ter sido na década de 60 que esta tradição terminou e os filmes passaram a ter finais mais, digamos, "naturalistas" (sem inserção das palavras que indicavam o final explícito). A verdade é que durante décadas o "The End" serviu como uma espécie de bengala para o espectador saber o final exacto do filme. Quando este chavão se dissipou dos ecrãs, o final dos filmes "respiraram" de outra maneira, deixando sempre na expectativa o espectador quanto ao verdadeiro momento desses finais.
O cinema clássico está recheado de filmes com o "The End" por cima de belas imagens. Eis alguns exemplos:














Para conhecer uma galeria bastante extensa de imagens similares, abrir aqui.

7 comentários:

hg disse...

O artista plástico português João Louro tem alguns trabalhos com The End's. E creaio que o blaufuks tb já fez qualquer coisa com a mesma 'temática'.

hg disse...

O artista plástico português João Louro tem alguns trabalhos com The End's. E creaio que o blaufuks tb já fez qualquer coisa com a mesma 'temática'.

F disse...

Agora, vê-se mais o: "to be continued"

pensandoimagemesom disse...

Concordo bastante com F. Hoje a maioria dos filmes termina com o gancho que aquilo não está tão fechado assim. O que ideologicamente não é tão ruim assim. O The End fecha um pouco, ainda que simbolicamente, o entendimento do filme, dizendo "É isso!". Mas está virando moda ter a cena de 10 segndos ao final dos créditos. Só assim para o público ver o nome daqueles que trabalharam na produção.

Há braços
Paulo

pensandoimagemesom disse...

ps: adicionei o "O Homem que sabia demasiado" à lista de favoritos do meu blog. Espero que não se importe

Há braços
Paulo

Filipe Machado disse...

Grande post Victor. Parabéns. Nunca me lembraria desta :) Os The End mais bombásticos são os dos Westerns :)

Victor Afonso disse...

Filipe: dos westerns e do cinema negro!