terça-feira, 15 de setembro de 2009

Conversa de génios


Este livro sobre Andrei Tarkovski, que comprei em Madrid, tem algumas saborosas histórias. Como o livro é escrito por actores e familiares que conviveram de perto com o realizador russo, os relatos são, por isso, fidedignos.
Há um episódio curioso contado pela actriz russa Natalia Bondarchuk: um dia Tarkovski visita Itália e assiste, numa sala de cinema, ao filme "Amarcord" de Fellini, que o cineasta russo adorou. Sabendo da presença de Tarkovski em Roma, Federico Fellini convidou-o para um jantar. E a conversa aconteceu como se segue:
Fellini - "Vi o teu filme "Solaris", Andrei. Claro que não o vi todo porque o filme é muito comprido, mas o que vi deu para perceber que és um génio!"
Tarkovski - "Um filme comprido? Tu também tens muitos filmes longos e eu vi-os todos até ao fim!"
Fellini - "Não te zangues, Andrei, sei que tu e eu somos génios. Aliás, quase tudo o que vem da Rússia é de génio. Já agora, como consegues filmar os teus filmes? Não se pode fazer um filme sobre qualquer tema no teu país! Eu nunca poderia fazer um filme no teu país porque todos os que faço são sobre prostitutas."
Tarkovski - "E porque é que deixaste de usar actores profissionais?"
Fellini - "São caros. E quando assinam contratos já trazem cláusulas até para o número de planos a fazer. Não estou para isso, por isso uso actores amadores. Mas sabes que agora é difícil fazer filmes, não há dinheiro. os produtores perdem dinheiro com os meus filmes. É um trabalho duro ser realizador, caro amigo, mas eu e tu, claro, somo génios!"

4 comentários:

Francisco Maia disse...

Uou! Não sabia que és o Kubik!! Quando é que te posso ver tocar aqui para os lados de Lisboa?

Victor Afonso disse...

Yep :)

Há quase um ano que não vou a Lisboa. Estive no São Jorge em Novembro passado a musicar ao vivo o filme "A Felicidade" (1934) de Medvedkine, que já foi visto por várias cidades do país.

Vê aqui mais info - http://teatromunicipaldaguarda.blogspot.com/search?q=kubik

Pedro disse...

"Andrei, sei que tu e eu somos génios."

Esta é a mais pura das verdades.

João disse...

Adorei o diálogo, um dos melhores posts que tenho lido ultimamente :)