quinta-feira, 10 de setembro de 2009

O rosto (segundo o Mestre)

Quando falamos de realizadores que sabiam filmar a expressão dos rostos (e dos olhos), facilmente nos lembramos de Carl Dreyer, de Eisenstein ou de Bergman. Realizadores que iluminavam o rosto de forma superlativa, ao ponto de não haver necessidade de palavras para descrever as complexas emoções humanas.
Mas quando falamos de realizadores que sabiam filmar a expressão dos rostos, raramente nos lembramos de Alfred Hitchcock. E são dele algumas das mais poderosas imagens de rostos, de olhares e de expressões faciais de toda a história do cinema. Eis algumas provas (quase todas associadas ao medo, à angústia e ao prenúncio de morte):












(Sequência de imagens correspondem aos filmes: Rear Window, Psycho, Topaz, Stage Fright, I Confess, Psycho, The Wrong Man, Frenxy x 3, Psycho, Birds, Vertigo, Psycho, Birds e Family Plot - o último plano do último filme de Hitchcock)

6 comentários:

The movie_man disse...

Uma expressão vale mais que mil palavras. E Hitchcock usava os rostos de forma sublime e explicita. Excelentes exemplos.

Cumprimentos,

Hélder Almeida.

Pedro disse...

Tens aí umas belas imagens. Estou com a pequena ideia que o Rebecca, também dele, continha alguns planos com a face da actriz principal. Mas posso estar enganado porque já o vi há algum tempo.

ritha, a fine young girl who keeps spinning around disse...

Gostei muito desta colecção de rostos Hitchcock! Era o mestre este senhor.

ritha, a fine young girl who keeps spinning around disse...

Gostei muito desta colecção de rostos Hitchcock! Era o mestre este senhor.

ritha, a fine young girl who keeps spinning around disse...

Gostei muito desta colecção de rostos Hitchcock! Era o mestre este senhor.

ritha, a fine young girl who keeps spinning around disse...

Gostei muito desta colecção de rostos Hitchcock! Era o mestre este senhor.