domingo, 20 de setembro de 2009

O vinho como metáfora da vida


Ontem revi na RTP2 um dos melhores filmes da colheita de 2004: "Sideways" de Alexander Payne. E só não arrisco dizer que foi o melhor filme porque nesse ano houve "O Aviador" de Scorsese ou "Million Dollar Baby" de Clint Eastwood.
"Sideways" foi canditado a 5 Óscares e ganhou apenas um, o de melhor argumento adaptado. E é no argumento que reside a incrível força realista desta história cuja metáfora de vida se relaciona com o vinho (como é bem explícito num excelente diálogo do filme). Alexander Payne soube, de forma inteligente e equilibrada, conciliar a comédia com o drama existencial (já o tinha feito com o brilhante "About Schmidt" (2002). Para além do argumento, há a destacar a fabulosa interpretação dos actores, com especial destaque para Paul Giamatti (na imagem), com uma extraordinária interpretação merecedora de estatueta dourada. Giamatti encarna o neurótico e pessimista escritor frustrado à espera de uma oportunidade na vida (profissional e afectiva), ao lado do contrastante folião amigo. Ambos passam uma semana de viagem de degustação de vinhos por toda a Costa Central da Califórnia, e mal imaginam que essa viagem de descoberta dos melhores vinhos se torna num processo de auto-descoberta pessoal.
E há o belo e enigmático final do filme, susceptível de distintas interpretações, que deixa o espectador em suspenso, qual poema em aberto. Magistral.

5 comentários:

Maldonado disse...

Vi ontem esse filme pela primeira vez e adorei-o.
Não sabia que era o mesmo realizador de About Schmidt. Realmente a temática é a mesma! :-o

Rui Herbon disse...

Depois de uma quase directa e sem grandes referências ao filme (e apesar da vontade de rever o Magnólia, que se lhe seguia), fechei a pestana cedo. Bem podias ter escrito isto ontem :)

Victor Afonso disse...

Rui: se não viste o filme, tens uma solução fácil: qualquer videoclube o tem em DVD (eu também o tenho, se quiseres gravo-to).

Rui Herbon disse...

Obrigado, Victor. Mas acho que o filme há-de passar outra vez e agora já está debaixo de olho.

Dora disse...

Vi-o logo quando saí e tenho-o em dvd. Não gostei muito. Mas algo me diz que se o voltar a ver, vejo-os com outros olhos. Gosto muito do aul Giamatti.